A Seção de Furtos e Roubos da 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá identificou um dos integrantes da quadrilha que furtou a loja Rio Náutica no último dia 30, deixando um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão. Ederson Marcos da Silva, de 30 anos, está foragido, mas a esposa dele, Elaine Campos Pereira, de 27 anos, também envolvida no crime, foi presa no último sábado (5).

Após verificar câmeras de segurança particulares, de pedágios de Mandaguari, Ponta Grossa e de uma lanchonete situada na BR-376, a Polícia Civil conseguiu identificar a placa de uma caminhonete Ford F-250 que estava transportando jet skis e quadriciclos.

A responsável pelo veículo seria uma mulher e, sua filha, é Elaine, esposa de Ederson, que tem em seu desfavor um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. A partir dessa informação, a PC monitorou o imóvel onde o casal reside, no Parque das Laranjeiras, além de uma chácara que eles têm, que fica no Jardim Brasil.

No sábado, Elaine foi presa e a autuada em flagrante por associação criminosa e furto qualificado. De acordo com o investigador Everaldo Fernandes, ela atuou indiretamente na ação pois permitiu que objetos furtados fossem guardados em sua casa. No local, foram apreendidos um capacete e uma camiseta com o nome da Rio Náutica.

Ainda foi descoberto que a chácara do casal era usada como base da quadrilha. Geralmente os crimes eram cometidos nos finais de semana.

Ederson não foi localizado. Ele fugiu da cidade e deixou a esposa e uma filha de 5 anos. Segundo a PC, ele usa cinco documentos de identidade falsificados. Somente no nome de Ederson constam sete mandados de prisão: furto de veículos, latrocínio, furto de caixa eletrônico, roubo a banco e arrebatamento de preso em Santa Catarina.

A PC já pediu a prisão preventiva do suspeito e continuará investigando o caso para encontrar os demais integrantes da quadrilha. A PC confirmou que essa mesma quadrilha é responsável pelo furto praticado na loja Jacaré Caça e Pesca, registrado em abril, onde foram levadas quase 30 armas de fogo e centenas de munições, e também pelo furto contra a loja Bolanho Pneus. A polícia não descarta a possibilidade da quadrilha ter furtado outras lojas da cidade nos últimos dois anos.

 

Foto: André Almenara

 

 

Foto: André Almenara

Elaine Campos Pereira, de 27 anos, é esposa do suspeito de integrar a quadrilha que furtou várias empresas em Maringá


Participe e comente