A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (13), a Operação Saturnismo, para desarticular uma organização criminosa, que tem como atividade o contrabando de cigarros e de anabolizantes, além do descaminho de eletrônicos. A operação foi conduzida pela PF de Araraquara (SP), mas foram cumpridos mandados de prisão temporária em Maringá e um outro em Campo Mourão.

Ao todo, foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de prisão e 6 mandados de condução coercitiva, em residências, estabelecimentos comerciais e na base da Polícia Militar Rodoviária de Araraquara. A ação de hoje ocorreu também nas cidades de Araraquara, Matão e São Carlos, todas no Estado de São Paulo.

A Polícia Federal não revelou a identidade dos homens presos, mas explicou que os dois presos são suspeitos de participar do esquema de contrabando. "Os cigarros e as mercadorias eram trazidos do Paraguai, sendo temporariamente armazenados em galpões ou outros imóveis alugados, ou mesmo nas residências dos membros da quadrilha, para serem posteriormente entregues aos comerciantes receptadores", informou, por meio da assessoria de imprensa. Segundo a PF, um policial militar rodoviário paulista participava do esquema, repassando aos outros membros da organização dados sobre a fiscalização.

A Justiça Federal de Araraquara autorizou o cumprimento dos mandados e determinou também o bloqueio de contas bancárias e a indisponibilidade de bens, imóveis e veículos de investigados envolvidos nas ações criminosas.

Operação

Saturnismo é o nome dado à intoxicação por chumbo. Estudos clínicos indicaram que os cigarros de origem paraguaia possuem concentração desse elemento muito superior aos cigarros vendidos legalmente no Brasil.

Participe e comente