Após um mês sem homicídios, Maringá registrou três assassinatos. A 9ª SDP da Polícia Civil registrava os trinta dias sem crimes de mortes como um passo à frente na luta contra a violência.

O primeiro caso foi registrado na manhã de ontem (25), na Rua Mem de Sá, na Zona 2. A Polícia Militar foi acionada para averiguar a presença de um cadáver no interior de uma residência. Ao chegar ao local, os policiais encontraram a vítima, Aparecido Nascimento Oliveira, 43, caído no cão. O corpo do homem estava ao lado de um colchão, nos fundos do imóvel. De acordo com a PM, havia sinais de violência na cabeça da vítima. Um machado ensanguentado foi encontrado ao lado do corpo. Aparecido Oliveira cuidava do imóvel para o proprietário da casa. Segundo informação de uma testemunha que pediu para não ser identificado, Oliveira recebia a visita de algumas pessoas nas dependências da residência, onde costumavam consumir bebidas alcoólicas.

A Delegacia de Homicídios já está trabalhando no caso e abriu uma investigação para identificar o autor do homicídio. Ainda não se sabe ao certo quando o crime ocorreu, mas o corpo de Aparecido Oliveira já estava em estado avançado de decomposição e foi removido e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Maringá.

No final da manhã de ontem, mais uma ocorrência, desta vez em uma residência situada na Rua Pioneiro João José Queiroz, no Conjunto Santa Felicidade. Sidnei Martins, 19, mais conhecido como "Gere", levou vários tiros no peito. Ele estava no interior do imóvel, quando dois homens encapuzados chegaram em um automóvel branco e o chamaram pelo apelido. Segundo a esposa da vítima, que também estava na casa, Gere se aproximou dos suspeitos e, um dos homens que teria se identificado como policial, efetuou disparos contra ele.

Após o incidente, ela levou o rapaz de carro para o Hospital Municipal (HM), ainda com vida. Martins recebeu os primeiros socorros da equipe de enfermagem do HM e na sequência foi transferido para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Universitário (HU), em estado gravíssimo. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no meio da tarde.

O terceiro homicídio aconteceu no início da noite de ontem, na Rua Goiás, no Jardim Alvorada. A vítima foi um jovem de apenas 21 anos, Mateus Lossi Leão. Segundo informações de uma testemunha que o acompanhava, os dois e mais um bebê, estavam em um automóvel Gol. Leão teria estacionado no local para quitar uma dívida e ao sair do carro foi alvejado com vários tiros no rosto e nas costas, caindo ao lado da porta do motorista.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e os socorristas realizaram manobras de ressuscitação com massagem cardíaca, mas a vítima não resistiu e morreu no local. O caso está sendo investigado.


HOMiCÍDIOS. Após um mês sem assassinatos, Maringá registrou três crimes e quebrou "jejum". — ANDRÉ ALMENARA


Participe e comente