A Polícia Civil prendeu uma mulher por discriminação racial, homofobia e desacato à autoridade. O fato foi registrado em uma delegacia de Maringá. De acordo com dados policiais, ela teria chegado alterada no Distrito Policial (DP) e acabou causando um tumulto, exigindo atendimento preferencial, porque teria dois promotores de Justiça na família.

A policial que flagrou a cena pediu para que a mulher retirasse a senha e aguardasse sua vez. Mas, revoltada, ela passou a insultar as pessoas que estavam presentes à espera do atendimento. Primeiro ela se incomodou com uma adolescente de 14 anos e fez menção a homofobia, chamou quatro haitianos de "mendigos", "desqualificados" e "pretos", e para ainda desacatou a policial de plantão.

A moça foi detida e, depois de ser ouvida pelo delegado de plantão, pagou uma fiança arbitrada em R$ 1 mil e foi liberada. Ela poderá responder pelos crimes de injúria racial, injúria sobre homofobia e desacato.

"Foi um ato descabido. Outra medida não poderia ter sido adotada a não ser de prendê-la. O que foi proferido e a forma como ela agiu vai contra a lei", diz o delegado.


PRECONCEITO . A moça chegou a discriminar haitianos que estavam na delegacia. — ANDRÉ ALMENARA


Participe e comente