De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial de janeiro deste ano subiu 1,4% em relação ao mesmo mês de 2016.

Dessa forma, o estudo indicou que, após 34 meses consecutivos, finalmente os resultados negativos foram mudados. E vale ressaltar que o aumento registrado no mês só não passou o de janeiro de 2013, ano em que a indústria apresentou crescimento de 6,5% no total.

Porém, o IBGE afirmou que, na comparação entre janeiro e dezembro, o índice de produção industrial caiu 0,1%. Quando é realizado o cálculo acumulado em 12 meses, a produção apresentou uma queda de 5,4%.

Um ponto importante que pode justificar parte do crescimento de janeiro de 2017 consiste no efeito calendário, visto que o mês apresentou mais dois dias úteis do que o do ano passado.

Os leigos podem até não conseguir mediar o impacto desses dois dias, mas o IBGE afirma: se o benefício desses dias úteis fosse eliminado da conta, o resultado da produção industrial teria sido 1% menor, ou seja, um crescimento de apenas 0,4% em relação a janeiro de 2016.

De acordo com um representante do instituto, esse avanço deve ser relativizado. “E isso porque a gente tem componentes ajudando nesse resultado, seja o número de dias úteis a mais seja a base de comparação depreciada", afirmou.

O especialista do IBGE ainda apontou que a maior pressão positiva na formação da média da indústria foi protagonizada pelas indústrias extrativas de gás natural, minérios de ferro e óleos brutos de petróleo.

E de acordo com todas essas estatísticas, estudiosos até mesmo conseguem avistar algum tipo de melhora no setor industrial como um todo. Apesar do resultado negativo apresentado no último mês de 2016, o instituto afirma que a produção industrial acumulou avanço de 2,9% nos dois últimos meses daquele ano. Além disso, a média móvel trimestral subiu de 0,5% em dezembro para 0,9% em janeiro.

Sendo assim, o porta-voz disse que existe uma melhora de ritmo na produção industrial quando todo o cenário é analisado. “Porém, isso não significa que há de fato uma trajetória de crescimento para a produção”, complementou.

Entre os principais desafios, é possível citar que o mercado de trabalho enfrenta sérias dificuldades. Vale também citar o ciclo de corte na taxa básica de juros e também o arrefecimento na inflação.

Todos esses fatores contribuem para a inadimplência, maior número de pessoas sem uma ocupação e, por consequência, menor possibilidade de crédito e de confiança no mercado como um todo.

Nesse contexto, empresários do setor industrial devem estar atentos em aspectos que podem influenciar em suas produções. Os investimentos realizados com equipamentos e mão-de-obra, por exemplo, devem ser baseados em excelentes pesquisas de mercado.

A Top Componentes é uma companhia que oferece os mais diversos equipamentos utilizados no ramo, como o acoplamento magnético, o atuador elétrico e também buchas e esteiras transportadoras.

No geral, o acoplamento magnético é muito útil quando se deseja transmitir força e ao mesmo tempo evitar o atrito entre peças, que podem se desgastar e levar a quebras.

Participe e comente