Conhecimentos práticos sobre estratégias nas aplicações, inteligência financeira, compreensão do macroambiente, previsões coerentes e outras ações positivas, capazes de multiplicar dinheiro com sabedoria, podem ser encontradas em uma boa consultoria de investimentos.

O auxílio de um consultor especializado maximiza as chances de sucesso de qualquer investidor — especialmente em períodos de instabilidade econômica em que os ganhos são modestos e os riscos iminentes.

Portanto, todas as pessoas que vislumbram conquistar objetivos financeiros por meio de aplicações em médio ou em longo prazo — como a segurança de uma aposentadoria confortável ou a expansão do patrimônio da família para deixar uma boa condição para os filhos — devem ter seus investimentos no mercado custodiados por uma experiente consultoria.

Continue a leitura deste conteúdo para saber mais sobre consultoria de investimentos e conhecer o que um investidor deve levar em consideração antes de contratar uma.

O que faz uma consultoria de investimentos?
Uma consultoria de investimentos, em poucas palavras, presta um serviço de tutoria a cada investidor de acordo com seu perfil.

As consultorias podem se apresentar como empresas consolidadas ou como pessoas físicas ou jurídicas, desde que sejam credenciadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Apoiadas em longa experiência, as consultorias elaboram uma estratégia para que o montante financeiro de seus clientes seja multiplicado satisfatoriamente no menor prazo possível.

Assim, antes de recomendar uma carteira de produtos financeiros, o consultor avalia as características do investidor — isto é, sua idade, seus objetivos, sua capacidade financeira, seu patrimônio, sua tolerância a riscos etc.

À luz de informações dessa natureza, os melhores ativos financeiros do mercado são sugeridos para o investidor, respeitando elementos como riscos, liquidez, expectativa de retorno, entre outros.

É importante destacar que as consultorias de investimento não vendem produtos financeiros — essa é uma tarefa exclusiva dos bancos e corretoras.

Tanto que, após a aprovação da instrução 592 da CVM, publicada no último trimestre de 2017, o consultor de investimentos passa a ter uma postura de absoluta independência em relação a quem vende produtos financeiros.

A fim de evitar conflitos de interesses, a instrução da CVM impediu os consultores de serem formalmente remunerados pelas instituições financeiras em troca de priorizarem determinados ativos e instituições em detrimento de outros.

A remuneração do consultor de investimentos, portanto, deve ser proveniente dos serviços de aconselhamento financeiro prestados aos clientes. Tal remuneração legal, na prática, pode ocorrer de diversas maneiras: algumas consultorias cobram valor fixo; outras, um valor por hora de serviços; há também quem cobre uma porcentagem da liquidez auferida, entre outras possibilidades.

Quando uma consultoria de investimentos vale a pena?
Vale dizer novamente que a mentoria de um consultor de investimentos é fundamental para se obter sucesso com os melhores produtos financeiros do mercado e no menor tempo possível. Uma empresa ou um profissional de consultoria financeira experiente e habilitado é capaz de aumentar exponencialmente as chances de o investidor alcançar bons resultados.

Tanto investimentos já existentes quanto novos no mercado financeiro podem ser amparados pela assessoria de um consultor.

No caso de investimentos já em operação, o trabalho da consultoria consiste, essencialmente, em realizar um diagnóstico da situação atual da carteira para uma otimização posterior.

Já os novos investimentos contam com suporte semelhante, mas voltado para as necessidades fundamentais de uma aplicação em fase inicial.

Ambos os tipos de investimentos contam com um acompanhamento periódico por parte da consultoria. Assim, são feitas movimentações, ajustes, aportes e resgates programados.

Os custos de uma consultoria são irrisórios, se comparados aos riscos inerentes à sua ausência. Como descrito anteriormente, além dos riscos de perdas, existem também os riscos de baixo desempenho da carteira, de "seguir a manada", causado pela ausência de estratégia, entre outros.

A despeito dos riscos que muitas vezes são ignorados por investidores, existem também erros conceituais praticados com frequência entre aqueles que desejam ver seu patrimônio render ao longo do tempo. Comumente, gerentes de banco são vistos como consultores de investimentos — entretanto, trata-se de um erro grotesco.

Tais profissionais exercem papel fundamental na apresentação dos produtos financeiros da sua respectiva instituição, bem como na apresentação dos benefícios e riscos de cada um. No entanto, quase sempre, essa assessoria se restringe ao momento de adesão dos planos.

Devido ao escopo da função dos gerentes de bancos, eles não têm autonomia para cuidar de perto das milhares de carteiras de investimentos vendidas.

A quem as consultorias se destinam?
As consultorias financeiras de investimento se destinam primeiramente àqueles que entendem que os custos inerentes ao serviço são, na verdade, uma forma de investimento. Em segundo lugar, tais consultorias se destinam àqueles que compreendem que não têm tempo ou mesmo habilidade suficientes para alcançar grandes objetivos no mercado financeiro.

Afinal — exceto no caso de investidores profissionais —, as pessoas em geral têm pouco tempo para gerir de perto os resultados das próprias aplicações e saber, por exemplo, o melhor momento para a tomada de decisões estratégicas.

Um investidor que não conta com uma consultoria pode errar não diversificando suas aplicações, ou mesmo escolhendo produtos pouco rentáveis, ou comprando e vendendo em momentos inapropriados.

Certamente, existem cases de investidores que apostaram na intuição e foram bem-sucedidos. Mas essa não é uma regra que pode ser aplica ao mercado financeiro.

Portanto, todos os que tencionam a conquista de objetivos de grande valor por meio de aplicações financeiras devem contar com o apoio de uma consultoria de investimentos especializada e, assim, obter boa rentabilidade com a ajuda de um especialista.



Website: http://www.penseinvestimentos.com.br/consultoria-de-investimentos-o-que-e-e-quando-contar-com-ela/

Participe e comente