O instinto de proteção ou de autoproteção sempre esteve presente em cada um de nós. É natural, algo intrínseco no próprio ser humano. Ainda mais se consideramos que esse ser humano vive em um País com níveis cada vez maiores de violência, não só no trânsito, e que possua uma política de segurança pública deficitária, somada à crise econômica e índices crescentes de desemprego, que tal?

Um coquetel explosivo de caos urbano e insegurança total nas ruas. Tal como a situação narrada acima, faz parte do cotidiano de milhares de brasileiros e traz à tona o sentimento de autoproteção ou de proteção da sua família.

Quem de nós não quer saber que não só nós mesmos mas também nossa família está em máxima Segurança? Todos nós queremos ter esta tranquilidade.

Automaticamente, este sentimento despertado de proteção, "puxa" para cima um mercado que no Brasil, só tende a crescer: o da Blindagem de Veículos.

Só para se ter uma ideia do que digo, o número de latrocínio, que são os roubos seguidos do assassinato da vítima, teve alta de 27 casos em janeiro de 2016 para 39 no mês passado no Estado de São Paulo, segundo dados da Secretaria Estadual da Segurança Pública divulgados no mês de Janeiro deste ano. É o maior número de casos para Janeiro, desde 2004, há 13 anos.

Ao todo, os 39 casos resultaram em 40 vítimas deste tipo de crime. 13 desses casos ocorreram na capital paulista, que havia registrado 9 crimes dessa natureza em Janeiro do ano passado.

Blindar o veículo da família têm sido a alternativa encontrada por cada vez mais brasileiros e estrangeiros que vêm morar no Brasil e, têm trazido grande alento à questão da segurança nas ruas, realmente funciona.

A atividade é regulamentada pelo Exército Brasileiro e as empresas do ramo também necessitam estar cadastradas na Secretaria de Segurança Pública - Polícia Civil para exercerem a atividade de forma totalmente legalizada.

É um mercado altamente competitivo, que requer elevadíssimo grau de qualificação por parte dos profissionais envolvidos no processo e que têm feito muitas empresas ou se darem muito mal, ou se darem muito bem com todos estes detalhes no dia a dia deste fascinante mercado.

Um ótimo exemplo de sucesso neste mercado trata-se da empresa Front Gard Blindagens, "pilotada" pelo expert Rafael Martins, que desde 2004 atua na área e fala do assunto com genuína paixão pelo que faz: "Nosso mercado está em constante evolução, hoje a Front Gard atua EXCLUSIVAMENTE de forma Artesanal, ou seja, resolvemos limitar a quantidade de veículos a blindar para que cada vez mais chegássemos mais perto da perfeição, sem que alterasse de forma significativa a originalidade de cada modelo, nossos clientes são os mais exigentes do mercado".

E essa postura por parte da tradicional empresa têm fidelizado cada vez mais clientes: "Nos especializamos nos Detalhes, no esmero, em ouvir cada cliente e saber suas necessidades mais extremas pois as pessoas são diferentes, as rotinas são diferentes, logo as necessidades são diferentes", pontua o Diretor.

Presidentes de Multinacionais, Políticos, Magistrados, Ministros, profissionais liberais, empresários de renome e celebridades figuram entre os exigentes clientes da blindadora, onde a discrição também é um diferencial importante.
"Nos orgulhamos pelo fato de conservarmos os clientes ao longo dos anos, atendemos com frequência, o cliente que hoje traz o filho para blindar o carro conosco e já blindávamos para o pai há muitos anos. Nos orgulhamos de relações duradouras", enfatiza Rafael Martins da Front Gard Blindagens.

Neste mercado, o cliente não quer, e às vezes não pode, esperar um burocrático Agendamento para o suporte de Pós-Vendas, para tal, as empresas deveriam se adequar, mas nem todas estão dispostas à investir numa estrutura 24 horas, por exemplo, e muitas vezes este pode ser um diferencial importante: "Mantemos uma estrutura com suporte de guincho diuturnamente, com um pátio de apoio onde o veículo pode pernoitar em caso de alguma emergência com nossos clientes. Caso tenham algum evento (como chamam os, eventuais, atentados balísticos), até cuidamos do seu traslado à sua residência em um veículo blindado da Front Gard", esclarece Rafael Martins e conta um caso prático: "Há alguns meses, um diretor financeiro de uma empresa Multinacional teve sua BMW blindada por nós abalroada por outro veículo numa possível tentativa de sequestro numa estrada do interior, num Domingo à Noite; ele me ligou avisando do problema, localizamos o Posto Policial mais próximo para ele ir aguardar nosso veículo blindado que iria trazê-lo de volta à São Paulo, enquanto nosso Guincho levaria o veículo até a Front Gard. Os olhos dele brilhavam, maravilhados com o cuidado, a atenção, a segurança e apoio que teve, ficou realmente agradecido e já nos indicou para 2 amigos que blindaram conosco".

Já pensou se pudéssemos ligar para a concessionária que nos vendeu o carro que apresentou problema e eles mandarem, sem custo adicional algum, buscar o veículo e ainda levar a gente para casa? Por mais empresas pensando assim num mundo cada vez mais hostil. Posturas como a desta blindadora ajudam a tornar mais "leve" a rotina de quem é usuário de veículo blindado e já possui outras preocupações cotidianas.


Participe e comente