A Triumph amplia sua linha de motos "clássicas" com a chegada da Street Cup. Montado em Manaus, o modelo no estilo Cafe Racer tem preço sugerido de R$ 41.990 e é posicionado, na gama da marca inglesa, abaixo da Bonneville e da Thruxton.

Ao lado da Street Twin (que é R$ 5.490 mais barata), a Street Cup completa a linha de motos retrô da Triumph. De série, há freios ABS, controle de tração e embreagem deslizante, que ajuda a diminuir o travamento da roda durante as reduções de marcha.

Ante a Street Twin, as diferenças são a posição de guiar curvada à frente, que cansa após longos períodos, os espelhos fixados nas pontas do guidom, os escapamentos mais curtos e o painel de instrumentos com conta-giros analógico - há duas pequenas telas digitais, nas quais estão outras informações, como consumo.

O estilo Cafe Racer (corrida do café), que surgiu em Londres (com motos sendo depenadas para correrem de uma cafeteria a outra), fica evidente na bolha sobre o assento do garupa e no defletor sobre o farol. O motor é o mesmo da Twin, o dois-cilindros de 900 cm3, que gera bons 55 cv. Os 8,1 mkgf estão presentes desde baixas rotações e o propulsor passa pouca vibração para guidom e pedaleiras. Já os engates do câmbio poderiam ser mais curtos.

As suspensões, praticamente iguais às da Twin, trabalham bem na absorção de impactos. A única diferença são as molas dos amortecedores, que, com menos elos e passo maior, deixam a traseira elevada. No chassi, o ângulo de cáster foi reduzido, o que deixou as mudanças de direção mais rápidas, mas reduziu o esterçamento em baixa velocidade.

Como pró, o bicilíndrico, apesar de não ser muito potente, tem o torque que chega cedo e deixa a moto boa de guiar em qualquer situação. O contra fica por conta das poucas alterações ante a Street Twin.

Participe e comente