Luxo, poder e velocidade. Essas três palavras resumem bem o que é o S63 L AMG, um dos modelos mais caros vendidos pela Mercedes-Benz no Brasil. Por R$ 864.900, o sedã é um dos baluartes de requinte e tecnologia da marca agraciado com um V8 biturbo de 585 cv sob o capô.

Mesmo com tanta potência, o S63 é um carro enorme (o "L" do nome designa chassi longo), o que dilui as reações do V8. Se os modelos menores preparados pela AMG têm comportamento furioso, no S63 o desempenho impressiona para o tamanho do carro, mas em nenhum momento perde o ar suntuoso comum a todas as versões do Classe S.

O sedã acelera muito forte, mas de forma progressiva, sem maltratar os passageiros com sacolejos excessivos ou "patadas" fortes na nuca, mesmo com massivos 91,8 mkgf disponíveis a apenas 2.250 rpm.

Com esse torque todo, nem é preciso ultrapassar os 2 mil giros para acompanhar o trânsito, mesmo em vias rápidas, enquanto o Vê-oitão apenas murmura sob o longo capô. Mas basta pressionar com mais decisão o acelerador para que o câmbio automático reduza algumas das sete marchas e o S63 dispare. Aí, o sussurro se transforma em um ronco que invade a suntuosa cabine e deixa claro que se trata de um legítimo AMG.

O S63 não disfarça o tamanho, nem suas duas toneladas, mas é ágil e muito confortável.

O interior, aliás, é um show à parte. Todas as superfícies visíveis são revestidas de couro, metal ou preto brilhante, com acabamento impecável. À noite, LEDs iluminam o chão, portas e console com cores configuráveis. Há, inclusive, uma surpreendente infinidade de tons disponíveis para as luzes. O motorista conta até com recurso de visão noturna, mas falta o sistema de condução semiautônomo, disponível em modelos como seu "irmão" menor Classe E.

Todos os ocupantes dispõem de largas poltronas com massageadores e ajustes de posição. Quem viaja atrás também pode desfrutar a excelente distância entre os eixos, de nada menos que 3,16 metros. E o passageiro traseiro do lado direito ainda pode empurrar o banco do carona para frente e abrir mais espaço, a ponto de poder esticar as pernas.

Participe e comente