Há alguns anos, a bicicleta deixou de ser apenas um utensílio de entretenimento. Atualmente, são utilizadas tanto para meio de transporte quanto para a prática de esportes amador e profissional. Mas, junto com esta mudança de hábito também vieram novos pontos que precisam de atenção. Como um carro, a bicicleta também necessita de revisão e manutenção constantes, tanto para dar segurança ao usuário quanto para mantê-la funcionando em bom estado por muito mais tempo e também para aumentar sua performance.

As bicicletas, cada vez mais, ganham novas tecnologias e peças. E quanto maior o valor agregado e a utilização, maior também é a atenção que deve ser destinada à revisão. Caso ela seja usada todos os dias como meio de transporte, o ideal é realizar pelo menos uma revisão por mês, evitando dores de cabeça, quedas e até imprevistos no meio do caminho.

As peças que mais sofrem desgastes são freio, aro, suspensão, amortecedor e pneus. Geralmente, os fabricantes indicam a manutenção da suspensão e amortecedor a cada 100 horas de uso. O freio hidráulico precisa trocar o fluido após seis meses de uso e, em um ano, deve fazer a substituição de peças internas. Porém, esta manutenção deve ser realizada em locais confiáveis e com mecânicos especializados no produto. Por isto, as marcas de bicicletas e de peças estão oferecendo cursos profissionalizantes para qualificar a mão de obra.

Veja este vídeo, produzido pela Brasil Cycle Fair, explicando melhor a funcionalidade das peças, sua vida útil e a importância da revisão qualificada. A feira Brasil Cycle Fair acontece do dia 22 a 24 de setembro, no São Paulo Expo.

Participe e comente