A venda de veículos novos em Maringá cresceu 4,8% de janeiro a setembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2016, considerando dados de emplacamentos do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). O percentual coloca a cidade à frente do desempenho do Estado, que registrou queda de 4,1%, na mesma base comparativa.

Nos nove primeiros meses de 2017, 12.519 unidades foram emplacadas em Maringá, ante 11.939 no mesmo período do ano passado. No Paraná, 178.462 veículos ganharam placas nos nove primeiros meses de 2016, enquanto em 2017, nesse intervalo, o número alcançou 170.980.

Maringá apresenta resultados melhores frente a Londrina, onde os emplacamentos caíram 11,4%, e Ponta Grossa, que teve queda de 4,8%. A capital emplacou 12.9% menos veículos na mesma comparação. Já Cascavel e São José dos Pinhais mostram crescimento (veja detalhes no quadro abaixo).

Na análise do economista do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), João Ricardo Tonin, a renda per capita de Maringá é de R$ 37 mil por ano, uma das maiores do Estado, o que significa maior capacidade de pagamento. "A cidade é a segunda em geração de emprego, com quase 2 mil vagas até setembro. Também apresenta importância regional maior que outras cidades", acrescenta.

De modo geral, o economista considera a queda dos juros do financiamento, que apesar de não acompanhar a redução da taxa básica de juros, a Selic, tem sido significativa, e a melhora da economia.

De Londrina, o gerente de vendas da Citroën em Maringá, Marcelo Carvalho Ribeiro, está na cidade desde que o grupo Marajó assumiu a concessionária, há poucas semanas. Além do poder aquisitivo maior do maringaense, ele nota comportamento mais decidido na compra. "Há interesse em carros econômicos e nos altos, da linha SUV, tendência nacional e forte na região", diz.

Ele afirma que desde que assumiu a concessionária, o faturamento da empresa triplicou, o que credita a uma recuperação da economia e a estratégias da empresa, como o repasse integral de condições especiais oferecidas pela montadora.

Na Zacarias, concessionária da Chevrolet, os números animam. De janeiro a outubro de 2017 as vendas cresceram 40% em relação ao mesmo período do ano passado – o ticket médio está em R$ 85 mil. "O público das classes A e B têm comprado mais", comemora o gerente de vendas, Marco Pogioli.

Ele também destaca a renda do comprador maringaense, mas cita, ainda, a mudança dos produtos e planejamento da concessionária. "Os carros estão mais eficientes, mudaram o design. De outro lado, melhoramos o atendimento. E Maringá tem um dos melhores índices de qualidade de vida do Brasil. Há vários pontos que puxam essa melhora", avalia ele.


CARRO NOVO. Camila e Marlon celebram a compra. — JC FRAGOSO

PRESENTE DE ANIVERSÁRIO
O casal Camila e Marlon Fonteque, ela jornalista e ele publicitário, foi responsável pela compra de três carros em Maringá, em 2017: um para ele, um para a mãe dela, a ser retirado nesta segunda, e um para ela, um Citröen C3, entregue na sexta passada, dia do aniversário. "Íamos comprar um usado, mas conseguimos boas condições, com juros zero em 24 vezes. Compensou um novo", diz Fonteque. De Apucarana, ele diz que vem a Maringá fazer negócio porque gosta do atendimento. /// Fernanda Bertola

Participe e comente