A nova geração da big trail Triumph Tiger 1200 perdeu o sobrenome Explorer, mas essa não foi a única mudança. Montada em Manaus, a moto chega em três versões, com preços a partir de R$ 60.090 (para a XR). Há ainda a XCx e a de topo, a XCa, que custa R$ 83.490 e foi avaliada pelo Jornal do Carro.

Ela manteve a aparência bruta, mas ganhou toques refinados, como os faróis de LEDs e com filetes de uso diurno, painel virtual de boa visualização e configurável e partida por botão (keyless). Há ainda cinco modos de condução (estrada, chuva, off-road, off-road pro e sport) e possibilidade de configurar intervenção no ABS, controle de tração e resposta do acelerador (rider).

Outros mimos são manoplas e assento aquecidos, faróis auxiliares adaptativos em curvas, auxílio de partida em rampas, controle de tração e quickshift para trocar as marchas sem acionar o manete da embreagem.

Com novo chassi, a Tiger 1200 está 10 kg mais leve. Isso deixou a moto mais ágil e com trocas de direção mais fáceis. A ergonomia foi melhorada. O guidom está mais próximo e, no asfalto, os braços ficam mais flexionados.

No fora de estrada, na pilotagem em pé, a nova posição do guidom oferece mais manobrabilidade. Os punhos de comando são completos e bem distribuídos, para que o piloto acione facilmente as funções.

O porém está na proteção aerodinâmica. Pilotos com altura a partir de 1,8 metro precisam deixar o para-brisa em uma posição abaixo da ideal, pois a borda da peça fica exatamente no campo de visão. Outro incômodo é o barulho de pancada seca no cardã toda vez que se passa por um buraco.

O motor três-cilindros rende 141 cv e 12,4 mkgf. Com redução de peso e novas peças, está com comportamento mais linear. O bom torque em rotações baixas, bom para ultrapassagens, cresce de maneira regular. A vibração é nula. As suspensões eletrônicas se ajustam automaticamente conforme a pilotagem e sobram em conforto. Os freios são Brembo e mordem os discos de modo equilibrado, sem afundar a frente. O ABS pouco intervém, o que é bom.

PRÓS E CONTRAS
PRÓS ERGONOMIA
Posição de guiar está mais confortável para uso no asfalto ou fora de estrada, inclusive por longos períodos.

CONTRAS PARA-BRISA
A extremidade fica no campo de visão de quem tem 1,8 m; é preciso deixá-lo mais baixo e ter menos proteção do vento.

Preço
R$ 83.490
Motor
1.215 cm3, 3 cil., 12V, gasolina
Potência (cv)
141 a 9.350 rpm
Torque (mkgf)
12,4 a 7.600 rpm
Câmbio
6 marchas

FONTE: TRIUMPH


COMPLETA. Triumph retira Explorer do nome da big trail de 1200 para as edições da nova geração


Participe e comente