Os carros autônomos, que estarão nas ruas dos países desenvolvidos na próxima década, não precisarão de motorista, que, assim como os passageiros, ficará sem ter o que fazer durante a viagem. Para evitar o tédio a bordo, a General Motors aposta na "mixed reality", tecnologia que mistura realidade virtual, aumentada e o mundo real para criar uma espécie de videogame dentro do veículo.

Por meio de um óculos, o ocupante é inserido em um mundo totalmente virtual com diversas possibilidades de ambientação, mas sem perder os aspectos reais. É possível ver o próprio corpo, as pessoas ao lado, lugares reais e muitos outros elementos.

"Tudo vai depender da programação do sistema, do que é permitido ser inserido ou não. Há muitas possibilidades de misturar essas duas realidades. É fascinante", diz Brian Castillo, chefe de desenvolvimento da tecnologia na GM.

A novidade, que deverá estar disponível em 2030, equipará os carros que não terão mais volante e serão guiados por navegador GPS ou por algo ainda mais moderno que não foi inventado. O objetivo é que o próprio veículo se torne um objeto de entretenimento, como ocorre atualmente com os smartphones.

Enquanto viaja, o ocupante poderá disputar games de corrida e visitar museus ou outras exposições. E o melhor, sem sair da realidade onde está inserido, podendo dividir as telas em mundo real e virtual ou mesclando as duas coisas.

O próprio sistema poderá criar jogos e atividades personalizados, que mesclem as duas coisas, como corridas de bikes nas ruas em que o carro esteja passando. Dá, por exemplo, para o viajante atirar em Stormtroopers, aqueles soldados de armadura branca da franquia "Star Wars", que vão surgindo nas janelas dos prédios ao longo do percurso, como foi demonstrado pela GM.

Enquanto esse futuro não chega, algumas marcas de veículos têm usado uma parte dessa nova tecnologia, a realidade aumentada, em suas concessionárias. Os clientes podem montar o carro com a cor e a versão que quiserem.

A Dodge usa o artifício para demonstrar a aceleração do Challenger SRT Demon, esportivo com motor de 852 cv. Clientes entram em carcaças do carro nas lojas e, com os óculos de realidade virtual, podem, com muita fidelidade e total segurança, sentir como o cupê acelera de 0 a 100 km/h.


REALIDADE AUMENTADA. Algumas concessionárias antecipam nova tecnologia para que os clientes montem o carro virtual. — DIVULGAÇÃO/GM


Participe e comente