Após os exageros das festas de final de ano é hora de correr atrás do prejuízo e começar a fazer as pazes com a balança. Mas será que o café da manhã pode ajudar nisso?

Em 2014, Dhurandhar avaliou 283 pessoas com obesidade e sobrepeso, sendo que metade do grupo tomava o café da manhã e metade não. Após quatro meses não houve diferença de peso entre os grupos.

Outro estudo avaliou a literatura minuciosamente e percebeu que apesar de existir uma relação positiva entre obesidade e o fato de não tomar café da manhã, essa associação não era causal, ou seja, deixar de fazer essa refeição não é a causa mais provável da obesidade.

Isso porque existem evidências de que a maioria das pessoas que pulam o desjejum tem outros hábitos de vida não saudáveis, como uma menor prática de atividade física, maior ingestão de refrigerantes, compulsão alimentar e até o aumento do consumo de alimentos a noite.

Entretanto é preciso deixar claro que tomar café da manhã pode até não emagrecer, mas está associado com melhores índices de saúde, melhor aporte nutricional, menor risco de dislipidemias (alteração no colesterol), hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2, além de estimular os hormônios da saciedade.

Portanto, apenas acrescentar mais uma refeição pela manhã e não mudar o comportamento alimentar não será efetivo para perder peso. O ideal é diminuir a ingestão alimentar noturna, inserir atividade física, diminuir o consumo de bebidas açucaradas e redistribuir as calorias durante o dia, pois dessa forma uma atitude complementa a outra para você ficar de bem com a balança.

Flávia Dário
Nutricionista
CRN8 7554


Participe e comente