Para quem tem intolerância a glúten e lactose, caminhar por alguns lugares, como uma confeitaria, não é dos melhores passeios no mundo. Já pensou? Você, diante de dezenas de maravilhas açucaradas, sem ao menos poder degustá-las? Obrigado, para sempre, a ter uma vida social restrita? Condenado, eternamente, apenas a contemplar os acepipes tentadores? Em um dos principais endereços da gastronomia maringaense, o Mercadão, quem tem intolerância a glúten e lactose pode caminhar tranquilamente entre os empórios e armazéns, sem medo das tantas tentações. Afinal, há uma série de produtos, desde brigadeiros e pães, passando por biscoitos e massas, todos destinados a essa clientela.

Quando abriu a Adore Brigaderia Gourmet, há quatro anos, o empresário Sandro Fontanini oferecia cerca de trinta variedades de brigadeiros. Dois anos depois, acatou a sugestão do público e meteu a mão na massa, em busca de uma receita sem lactose. As primeiras tentativas, ele lembra, foram desastrosas. "Tentamos com leite condensado à base de soja e o resultado ficou muito ruim", revela. Nas receitas seguintes, recorreu a leite condensado, chocolates, manteiga e creme de leite sem lactose. E funcionou. "A textura e o sabor são bem próximos do brigadeiros tradicional", garante Fontanini. Por mês, a Adore vende de 200 a 300 brigadeiros de chocolate ao leite ou de nozes (R$ 4, cada), sem lactose. "São clientes de todas as faixas etárias. Mas as crianças representam 60%", conta Fontanini.

 

Intolerantes unidos
No Mercadão há sete anos, o Empório Orgânico é, atualmente, uma espécie de ponto de encontro de intolerantes a glúten e lactose, curiosos pela grande variedade biscoitos, chocolates, pães, aveias importadas, massas, bolos e farinhas. Mas nem sempre a turma que evita glúten e lactose tinha, ali, um destino obrigatório. "A gente começou a mexer com esses produtos no segundo ano da loja. Vimos uma lacuna no mercado. Na época, poucas empresas investiam nesses tipos de produtos", lembra a empresária Maliko Arita.

Perdição dos intolerantes, o Empório Orgânico oferece cerca de 60 opções de biscoitos sem glúten. Os da marca Tribos são os que mais saem, disponíveis nos sabores original, tomate, azeite e chilly. Entre os seis pães, todos preparados à base de arroz, há opções como baguete, pão de hambúrguer e pão de forma. A casa está em negociação para trazer, também, o pão francês sem glúten. "Eles chegam fresquinhos para a gente. Depois de um tempo, a gente precisa colocá-los na geladeira", explica Maliko, lembrando que há dias em que o Empório Orgânico chega a ter três mascas de pães fresquinhos. Chocólatras que entram no Empório Orgânico costumam sair de lá com barras da marca Only4, de chocolate com menta, cranberry ou nibs – amêndoas de cacau.

Lidando com a dor
Lurdes Maeda, 57, nunca pôde beber leite: bastava um único copo para que a dor no abdômen viesse, triunfal e arrebatadora, como se aquela parte do corpo estive estufada e rija. Quando foi para o Japão, o problema piorou: o leite de lá, segundo Lurdes, é ainda pior do que o nosso nacional. E ela não pensou duas vezes em voltar para o Brasil, um ano e meio depois de desembarcar no oriente, para fazer uma bateria de exames e identificar o que estava acontecendo com seu corpo. "Pensei que fosse câncer, algo assim. Fiquei aliviada quando vi que era intolerância a glúten e lactose", comenta. Desde 2009, Lurdes trabalha com o marido, Ciro, atrás do balcão da Naturicampo.

Especializada em grãos, a loja foi expandindo, aos poucos, o mix de produtos, como pães, biscoitos, granola e macarrão, para quem sofre de intolerância a glúten e lactose. A tapioca está disponível em duas versões: Dabranca (R$ 8,50, o kg) e Pinduca (9,50, o kg). Há três tipos de pães congelados, da marca BemNutrir, à base de aipim, batata e cenoura (R$ 11,50, de 500 gramas), e quatro tipos de biscoitos Kerber (R$ 8,80, 200 gramas), preparados com arroz, macadâmia, castanha do Pará e coco. São tantos produtos e opções que Lurdes nem sentiu muita diferença entre os sabores que ela estava acostuma e as marcas que, de um tempo para cá, passou a saborear. "As marcas de hoje são tão boas que você nem percebe: há uma jogada dos fabricantes que colocam outros substitutos", comenta Ciro Maeda. Na loja dele, os adultos representam a maior parte da clientela. Uma pequena parcela corresponde às crianças que já sabem, em tenra idade, que devem consumir, para não passar mal, o macarrão tipo espaguete da Carpie Diem (R$ 16,50), feito com mandioca, ou da Blue Ville (R$ 7,80), com arroz.

Estante saborosa
Pessoas de todas as faixas etárias olham, curiosas, as estantes do Empório dos Naturais, logo na entrada do Mercadão. É possível encontrar as barras de chocolate com coco (R$ 3,50, 25 gramas) e damasco (R$ 12, 100 gramas), chocolate em pó (R$ 7 cada 100 gramas) e chocolate em creme (R$ 20, com 165 gramas), além de aveia Jasmine (R$ 15, caixa com 250 gramas) e granola da Nutrigold (R$ 25, com 500 gramas). Pães e leites completam a seção especial do Empório dos Naturais, há sete anos no Mercadão e, desde sempre, oferecendo produtos sem lactose. "Temos leite para bebês e até para adultos. Adultos e adolescentes são os clientes que mais perguntam por esses produtos", comenta a empresária Jessika Fernandes.

PARA COMER
MERCADÃO
Onde: Av. Prudente de Morais, 601, Zona 7.
Empório dos Naturais: 3041-9069.
Empório Orgânico:
3041-9066.
Naturicampo: 3041-9032.
Adore Brigaderia: 3041-9077.


DOR QUE ASSUSTA. A comerciante Lurdes Maeda, que sofria com a intolerância a lactose, e agora vende produtos específicos para esses paladares na Naturicampo: "Pensei que fosse um câncer", lembra

Participe e comente