Muitas vezes considerada um peixe de segunda categoria ou a "prima pobre" dos pescados, a sardinha ganha destaque pela riqueza nutricional, e o melhor, suas propriedades se conservam quando ela é enlatada.

Apesar de pequena, ela é classificada como um peixe gordo, mas sua gordura é cheia de ômega 3, que ajuda a fortalecer o sistema imunológico, melhora a saúde cardiovascular, protege a retina dos olhos, tem ação anti-inflamatória e auxilia no tratamento da depressão.

Um dos motivos para substituir a carne pela sardinha é que em 100g do peixe existe aproximadamente a mesma quantidade de proteínas de uma porção de filé-mignon (32g de proteína), colaborando para manter os músculos em dia.

Ela ainda se destaca por fazer bem aos ossos, e aqui a versão enlatada ganha disparada no ranking, já que concentra em sua espinha cerca de 540mg de cálcio (em 100g de produto), mais do que um copo de 200 ml leite (aproximadamente 260mg). Sem contar a quantidade de fósforo que ajuda o corpo a ficar longe da osteoporose.

É importante ter atenção na hora da compra e verificar se não possui odor ranço, se os olhos estão brilhantes e as brânquias avermelhadas. Mas, não se preocupe se as escamas estiverem se soltando, pois diferente dos outros peixes isso é comum na sardinha.

Fácil de encontrar e com preço acessível não deixe de consumir a sardinha e aproveitar todos os benefícios encontrados no pescado.

Flávia Dário
Nutricionista
CRN8 7554



Participe e comente