Estamos na época do ano dos famosos arraiás e com eles vem muita comilança. Curau, pamonha, pipoca, bolos e quentão são apenas algumas delícias dessas tradicionais festas julinas.

Mas hoje, a atenção vai para a canjica, também conhecida como mugunzá no Nordeste ou canjiquinha no Rio de Janeiro. Ela é feita a partir de um milho branco ou amarelo e geralmente misturado ao leite

O prato apresenta proteínas, ferro, magnésio, fósforo, zinco, vitaminas do complexo B e fibras. Porém, cuidado com a dose, em 100g de canjica cozida você leva 130 calorias sem contar a adição de açúcar e leite condensado que as pessoas costumam acrescentar.

E para deixar a sobremesa ainda mais cremosa e nutritiva, acrescente aveia ou biomassa de banana verde conforme a receita abaixo.

RECEITA

Ingredientes
, 500g de canjica (pode ser à vácuo ou se preferir cozinhe na pressão)
1 litro de leite
1 xícara de açúcar mascavo ou melado de cana
4 colheres (sopa) de biomassa de banana verde
100g de coco em flocos
Raspas de 1 laranja
Uma pitada de cardamomo (opcional)
1 colher (chá) de raspas de gengibre

Modo de fazer
Coloque a canjica pré-cozida em uma panela, acrescente o restante dos ingredientes e ferva por 30 minutos. Polvilhe canela e sirva quente ou gelada.
O açúcar presente em todos os doces é um carboidrato de absorção rápida. Ele aumenta o nível de glicose no sangue, e seu excesso sobrecarrega o metabolismo, ou seja, a pessoa tende a engordar.
Já o leite, usado na canjica, por exemplo, é rico em gorduras e proteínas, por ser um alimento de origem animal. Faz aumentar o LDL, o colesterol ruim. Por outro lado, é a melhor fonte de cálcio, além de ter vitamina B12, essencial para evitar a anemia.

Flávia Dário
Nutricionista
CRN8 7554

Participe e comente