Alimento típico da culinária italiana, a polenta chegou ao Brasil com os imigrantes para se incorporar ao cardápio como prato recorrente em todas as camadas sociais, ganhando em cada uma delas releituras diferentes sem, contudo, perder sua origem tradicional. Sua base é a farinha de milho e antes da chegada de imigrantes italianos, já se consumia no Brasil uma forma de polenta de milho, que pode ter a consistência de uma polenta firme ou cremosa, mas que nunca era grelhado ou frito. Existe, na Ilha da Madeira, um prato típico muito parecido, as papas de milho, que é consumido logo depois de cozido, a acompanhar peixe, ou então frito, a acompanhar a espetada madeirense de carne de vaca.

A polenta tem origem na região norte da Itália. Constituía a base alimentar (o prato mais consumido) da população e dos legionários romanos. Era feita principalmente de farinha de aveia, mas podiam ser utilizadas farinhas de outros cereais como o trigo. Pouco depois da chegada dos espanhóis ao Caribe em 1492, o milho foi introduzido na Europa. Na Itália, o milho passou a ser cultivado primariamente no norte, onde as chuvas são abundantes. A partir de então é que a polenta passou a ser feita de farinha de milho.

A polenta de milho tornou-se o principal prato nas regiões de Veneza e Friuli, onde passou a substituir o pão (feito com trigo) e o macarrão. Inicialmente restrita a essas regiões, em pouco tempo a polenta passou a dominar todos os aspectos da culinária italiana. Sua textura varia bastante, de firme nas regiões de Veneza e Friuli a cremosa na região de Abruzzi. A polenta sempre foi feita da mesma forma: com bastante esforço e paciência, misturando a pasta de milho em caldeirões de cobre aquecidos sobre o fogo.

Pode ser servida mole, dura, grelhada ou frita. Pode ser recheada com uma miríade de molhos ou outros ingredientes, acrescentados enquanto ela ainda está mole. Antigamente considerada "comida de pobres", a polenta hoje é usada em diversas casas e restaurantes, sem essa conotação. Recentemente, a indústria alimentícia lançou polentas pré-preparadas, para serem feitas em refeições instantâneas.

(Fonte: padovella.com.br)

POLENTA COM RAGU DE COSTELA
Ingredientes
, 2 litros de caldo de legumes
, 1 colher (sopa) de manteiga
, 4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
, 3 xícaras (chá) de fubá
, Manteiga para untar
, 500 gramas de costela bovina cortada em pedaços pequenos
, 1 colher (sopa) de suco de limão
, 1/2 colher (sopa) de óleo
, 1 dente de alho amassado
, 1 unidade de cebola grande picada
, 1 folha de louro
, 1 envelope de caldo de carne
, 3 unidades de tomate sem pele e sem sementes picados
, 1/2 xícara (chá) de vinho tinto seco
, 1/2 polpa de tomate
Preparo
w Em uma panela, ferva o caldo de legumes junto com a manteiga e o parmesão.
w Adicione o fubá, aos poucos, e misture bem. w Cozinhe em fogo baixo (160 ºC), mexendo sempre, até aparecer o fundo da panela. w Coloque a polenta em um refratário, untado com manteiga.
w Para o molho, lave bem a costela e tempere com o suco de limão. w Em uma panela de pressão, aqueça o óleo e doure a carne. w Acrescente o alho, a cebola e refogue. w Junte o louro, o caldo de carne e adicione 1/2 litro de água fervente. w Tampe a panela e cozinhe, no fogo brando, durante 30 minutos após o início da pressão ou até a carne ficar macia. 10.Desligue o fogo, deixe sair por completo a pressão. w Desfie a carne e coloque-a novamente na panela. w Acrescente os tomates, o vinho e a polpa de tomate. w Cozinhe por mais 20 minutos sem a pressão. w Sirva a polenta com o molho bem quente em cima.
Dica se quiser, substitua a costela por músculo.

Participe e comente