Uma flor invertida, na verdade, uma inflorescência na definição científica. O que se vê, portanto, é o recipiente dos frutos, aquelas minúsculas sementinhas. Mas esse é um detalhe quando se trata do figo, cuja história é mais que milenar: os homens das cavernas, como suspeitam os arqueólogos baseados em indícios encontrados em escavações na Ásia Menor, península entre os continentes asiático e europeu (a Turquia é uma boa referência geográfica). Acredita-se que a figueira tenha nascido na região e depois se espalhado pelo mundo, chegando primeiro a Europa, trazida pelos muçulmanos, e depois cruzado o oceano durante o período das grandes navegações – e descobertas. Os portugueses introduziram a figueira no Brasil e as plantavam juntas a marmeleiros e laranjeiras.

Mas demoraria alguns séculos para a figueira ganhar alguma relevância econômica, apesar da adaptação da planta ao clima e solo nativos. Foi só a partir da década de 1930, período de redução de redução das lavouras cafeeiras, que o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) estimulou o plantio de figueiras associadas à uvas. Inicialmente, Campinas, Itatiba, Valinhos, Louveira, Jundiaí e Mogi das Cruzes se tornaram grandes produtores de figo. Algumas delas, como Jundiaí e Valinhos, permanecem como grandes produtores. Rio Grande do Sul e Minas Gerais também contam com lavouras expressivas. A colheita geralmente começa na segunda quinzena de novembro e se estende até fins de março. Cerca de 30% da produção nacional é exportada par a Europa. Turquia, o Egito, a Grécia e o Irã são os maiores produtores mundiais.

Os turcos abastecem o mundo com figos secos e prensado, amplamente utilizado na culinária árabe em receitas doces e salgadas. Delicado, figo não suporta o calor intenso e por muito tempo: desmancha e perde suas características mais marcantes: o sabor suave, levemente ácido. Além disso, a cocção leva embora parte de seus muitos nutrientes. Rico em fibras, é recomendado como coadjuvante de dietas e na melhoria do funcionamento do intestino. Mas é preferível o consumo da fruta 'in natura': em cada 100 gramas da fruta fresca se encontra 70 calorias, contra 140 na forma seca.

FIGO ASSADO COM MEL E COALHADA SECA
COM AMÊNDOAS
Ingredientes
, figos maduros bem lavados e cortados no sentido do comprimento
, 4 colheres (sopa) bem generosas de mel
, 1 colher (sopa) cheia de açúcar mascavo ou demerara
, 1/2 xícara (chá) de coalhada seca para servir
, 2 colheres (sopa) de mel para servir
, Amêndoas picadas a gosto para servir

Preparo
wPreaqueça o forno em 200º por 10 minutos. Disponha as metades dos figos em um refratário e regue com o mel e depois polvilhe o açúcar demerara sobre cada uma delas. wLeve para assar por 10 a 15 minutos ou até perceber que o mel e o açúcar derreteram e o figo está bem macio. wJá no prato de servir coloque a coalhada seca num potinho no centro, e os figos assados ao redor. wRegue tudo (a coalhada e o figo) com o mel e depois salpique as amêndoas picadas. Sirva em seguida.

TERRINE DE ROQUEFORT E FIGO
Ingredientes
, 150 gramas de queijo mascarpone
, 200 gramas de figos secos, cortados em cubinhos ou processados
, 2 colheres (chá) de mel
, 300 gramas de queijo roquefort

Preparo
wForre a forma (tipo usada para fazer pão de forma/terrine) com filme plástico. wAmasse o mascarpone com os figos e o mel. wCorte o roquefort em fatias finas. wDisponha uma camada de queijo roquefort e pressione no fundo da forma. wAlterne com camadas da mistura de mascarpone, figos e mel, até completar a forma. wPressione para compactar e armazene na geladeira, coberto com tampa ou filme plástico, até a hora de servir. wDesenforme em uma travessa ou tábua de madeira e sirva acompanhada de torradas e salada.

FIGO COM QUEIJO CREMOSO E
PRESUNTO CRU
Ingredientes
, 10 figos frescos
, 150 g de queijo cremoso (cream cheese)

, 200 g de presunto cru, cortado em fatias finas
, Sal e pimenta do reino

Preparo
wLave bem os figos e enxugue com papel absorvente. wCorte-os em quatro gomos, preservando o cabinho.wEm cada gomo, disponha 1 colher (chá) de queijo cremoso e enrole uma fatia de presunto cru. wArrume em um prato, cubra com filme plástico e deixe na geladeira por até 2 horas. Tempere com sal e pimenta e sirva.

TORTA DE FIGO
Ingredientes
Massa
, 250g de farinha de trigo
, 100g de açúcar de confeiteiro
, 125g de manteiga sem sal
, 2 gemas
, Raspas de Limão Siciliano a gosto
, Uma pitada de sal
, 30ml de leite (caso a massa fique seca)

Creme Frangipane
, 250g de manteiga sem sal
, 2 ovos
, 250g de açúcar
, 250g de farinha de castanha de caju
, 50g de farinha de trigo
, 15ml de grapa ou rum (opcional)

Preparo
Massa
w Misture primeiro a manteiga com a farinha e o açúcar, até parecer uma farofa. Só então misture o resto dos outros ingredientes, misturando apenas até ficar homogênea, sem sovar. wEspalhe no fundo e nas laterais de uma forma redonda de fundo falso. Leve para pré-assar por 15 minutos em forno médio, e reserve.

Creme
wMisture primeiro em uma batedeira a manteiga e açúcar, até ficar branco. Depois coloque os ovos até ficarem bem incorporados. wJunte então apenas a farinha de castanha de caju e bata em uma velocidade baixa, coloque a farinha de trigo e bata até ficar espesso.wEntão coloque este creme na assadeira com a massa pré-assada dispondo aleatoriamente os figos frescos cortados em 4 partes e em seguida leve para assar por 30 minutos até que a torta esteja bem douradinha. Sirva quente acompanhada com sorvete de iogurte!


Participe e comente