A associação sem fins lucrativos American Association of Wine Economists elaborou um estudo que aponta a performance comercial de vinhos premiados em concursos. Segundo a pesquisa, além da procura ser maior, o preço do produto sobe, em média, 13% quando recebe uma medalha. Como é de se esperar, dependendo da importância do prêmio, essa estatística pode ser ainda maior.

Nesse contexto, vale lembrar que a entidade ainda destaca que esses troféus apresentam boa oportunidade para promover vinhos ainda não tão conhecidos pelo grande público, que ganham confiança quando descobrem o reconhecimento. A pesquisa também afirma que o impacto de uma medalha de ouro se mostra muito maior quando comparadas com as de prata e bronze.

França e Portugal

Anualmente, na França, por exemplo, acontecem aproximadamente 130 competições oficiais da bebida, geralmente organizadas no início da primavera. De acordo com a American Association of Wine Economists, muitos desses concursos se concentram exclusivamente em vinhos de uma região específica do país. Dependendo da ocasião, há competições internacionais abertas aos não franceses, como para os vinhos de Portugal.

Porém, é essencial ressaltar que o estudo afirma que – apesar do alto número de concursos – apenas os mais significativos realmente apresentam grandes diferenças de crescimento em questão de valores.

Nesse quesito, especialistas atestam que os vinhos portugueses figuram entre os mais premiados do mundo. No Brasil, após uma queda de dois anos consecutivos para o mercado do país europeu, houve sinais de recuperação em 2017, e – juntamente com Angola – promete ser um mercado em ascensão para 2018.

Estatísticas oficiais mostraram que a nação africana registrou crescimento maior que 100% em volume e de 99% em valor. Já no Brasil, o aumento foi de 55,2% em volume e 60,2% em valor.

Segundo a Wines of Portugal, o investimento para este ano será de 13 milhões de euros para promoção internacional, sendo que os principais alvos do país são Estados Unidos, Canadá, China, Rússia, Suíça e Polônia. Outro mercado importante para Portugal é o da Noruega, que também receberá ações de marketing em 2018.

A especialista em vinhos,
Julia Harding, (foto) aponta
os 50 vinhos especiais de Portugal.
Confira alguns:

1. Caves
São João Frei João Reserva 2013 Região: Bairrada
2. Quinta de Baixo Poeirinho
Garrafeira 2012 Região: Bairrada
3. Filipa Pato
Post-Quercus Baga 2015 Região: Bairrada
4. Sidónio de Sousa
Garrafeira 2009 Região: Bairrada
5. Vale da Capucha
Fossil 2015 Região: Lisboa


Participe e comente