Cerca de 70% da coleta do Censo Agropecuário, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já foi concluída em Maringá. Dados preliminares da pesquisa devem ser divulgados a partir de março deste ano para os municípios. Já os dados oficiais a nível de Brasil estarão disponíveis a partir de abril. O levantamento teve início em outubro do ano passado. O último Censo Agropecuário havia sido realizado em 2007.

"Estamos na fase de finalização em setores mais complexos, ou seja, áreas territoriais maiores, que é necessário andar mais e percorrer longas distâncias. Somente após o fechamento dos dados que será possível tabular e cruzar as variáveis com o último Censo para saber sobre os avanços dos últimos dez anos", explica o coordenador regional do Censo Agropecuário em Maringá, Sérgio Braga da Silva.

De acordo com ele, as chuvas também dificultaram os trabalhos dos recenseadores. "Como é um trabalho rural, a chuva impacta no avanço. Se tivéssemos condições climatológicas favoráveis, já teríamos superado a previsão. Mas, mesmo assim, estamos dentro do prazo", enfatiza.

Segundo ele, após a conclusão da pesquisa, os dados serão divulgados para conhecimento da atual situação da agropecuária no Brasil. "Será possível dimensionar melhor os recursos públicos e privados para aprimorar o trabalho da agriculta e mensurar melhor o planejamento das cooperativas, empresas agrícolas e demais entidades do segmento. Essas instituições precisam conhecer seu meio para planejar melhor suas ações. Isso reflete em melhorias para ao próprio produtor, porque quando se tem uma informação universal é possível trabalhar melhor", explica.

Os recenseadores do IBGE realizam as visitas devidamente identificados com coletes azuis, bolsas, bonés e crachás. Além disso, todos utilizam tablet como equipamento de coleta. Caso haja dúvidas sobre a identidade do entrevistador, o produtor rural pode entrar em contato com o órgão pelo telefone do IBGE. O número é (44) 3225-8407.

O entrevistador irá solicitar informações sobre a área do estabelecimento, produção obtida, rendimento e despesas. Ou seja, todas as informações referentes ao período de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017.

Silva que os produtores rurais devem responder corretamente a todas as questões. "A recomendação é que eles recebam os recenseadores tranquilamente e respondam ao que for solicitado. Todas as informações são mantidas sob sigilo. Os produtores podem ficar tranquilos quanto a isso", afirma.


Participe e comente