A exposição deste ano recebe a Feira Internacional de Artesanato (Feiarte). Ela é realizada há mais de 30 anos em algumas capitais, como Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS), mas esta é a primeira vez que vem a Maringá. Segundo a programação, cerca de 60 sessenta expositores de 12 países e 15 estados brasileiros reunirão peças da África do Sul, Bali, Colômbia, Costa do Marfim, Egito, Gana, Índia, Nigéria, Quênia, República Democrática do Congo, Senegal, Zimbabué, e outros mais. "Será exclusivo e o público terá a oportunidade não só de ter contato com a diversidade cultural, mas de adquirir artesanatos de beleza ímpar", garante Mariela Furlanetto, gerente comercial da Diretriz, que promove a feira.

De acordo com os organizadores, o objetivo é resgatar e valorizar o trabalho do artesão, assim como promover a criatividade, o artista e sua habilidade manual.

Cultura

"Trata-se de uma amostragem significativa da emanação cultural de diversos povos, e uma excelente oportunidade de negócios", diz Renata Issa, gerente de marketing da empresa organizadora. Segundo ela, Maringá entra no roteiro da Feiarte por ser uma cidade desenvolvida, onde tem uma população que aprecia o artesanato.

Para a presidente da Sociedade Rural de Maringá (SRM), Maria Iraclézia de Araújo, o evento enriquece a gama de atrações, "e vem a somar com os artesãos da região, incentivando a criação e os negócios", conclui.


Um mix cultural, evento promete marcar Expoingá deste ano.— LUAN GALANI

Participe e comente