Aprender um outro idioma não é facilidade somente para quem vai viajar para outro país ou busca um emprego no exterior. Falar bem o Inglês também é um diferencial classificatório nas provas do vestibular. Quem vai bem na prova de Língua Estrangeira aumenta a chance de uma boa classificação final e ser aprovado para cursar o que planeja na universidade. "O que se aprende em Inglês cai em testes e vai precisar usar pela vida toda", aponta a diretora da escola Cultura Inglesa, de Maringá, Maria Beatriz Magalhães Silva Meneguetti, revelando que alunos de sua escola já tiraram notas altas também na Redação do Vestibular. "Não é perda de tempo continuar estudando Inglês. É uma atividade extra como suporte acadêmico para o aluno fazer o vestibular".

Ir bem na prova de Idioma não ajuda somente numa melhor classificação no Vestibular. Também favorece em outras provas e disciplinas. Como na Redação, já que aprender Inglês desde pequeno ajuda um melhor desenvolvimento da escrita.

Isso porque o aluno aprende em Inglês antes sobre gêneros textuais como carta, relatório, redação, entre outras formas que só serão aprendidas em Português na escola anos depois. "Ao se gabaritar na prova de Inglês, o vestibulando dá um salto na classificação do vestibular", anuncia Maria Beatriz. Para ela, o importante é não parar o curso de Inglês mesmo se souber falar bem o idioma. O que é um diferencial na hora da seleção de um concurso, prova ou emprego.

A diretora Maria Beatriz cita que "aprender um conteúdo novo em outra língua estimula o cérebro". A metodologia de ensino influencia como vai lembrar do conteúdo depois. Seria diferente de ler, de ver ou de participar de uma palestra. Por isso é comum, os alunos das escolas de idiomas saberem mais da história americana que da brasileira por causa do método usado nas escolas de Inglês. "Estudar Inglês vai tomar um tempo. Mas o aluno está estudando um outro conteúdo em outra língua. Isso ativa o cérebro para facilitar outros aprendizados em outros segmentos", conclui Maria Beatriz.

Perfil

A escola Cultura Inglesa foi criada em Maringá em 1989. Hoje são aproximadamente 1,5 mil alunos e 30 funcionários, num amplo espaço na avenida São Paulo, 1754, em frente ao Parque do Ingá. A escola tem um ensino de excelência para crianças de 2 a 12 anos. E também oferece sequência no aprendizado de inglês para adolescentes e adultos, garantindo a qualidade no ensino com parcerias e certificações internacionais.


IDIOMA. Diretora da Cultura Inglesa, Maria Beatriz: aprender um conteúdo novo em outra língua estimula o cérebro; o que se aprende em Inglês cai em testes e vai precisar usar pela vida toda. — ANDYE IORE

O feedback dos alunos
A professora Cecília Kühl leciona Inglês há sete anos e já viveu a situação com seus alunos várias vezes. "É muito gratificante quando o aluno chega contando das provas de Inglês, dizendo como estava fácil. E como às vezes é a parte onde vão melhor", lembra sobre o feedback que tem do desempenho dos alunos nos vestibulares.

Os estudantes revelam que o domínio de Inglês acaba sendo uma disciplina a menos com a qual se preocupar para estudar para o Vestibular. E que, como a diferença na pontuação sempre é pequena, a prova de Idioma Estrangeiro resulta numa vantagem para os candidatos que sabem Inglês.

A escolha do Inglês fez diferença até para a própria professora. Kühl escolheu Inglês quando fez vestibular para Letras e foi bem. "A maioria das questões envolve pura e simples interpretação de texto. É algo com o qual trabalhamos bastante na nossa escola. Fazer o aluno refletir, fazer inferências e ser capaz de dar sua própria opinião sobre qualquer assunto", relaciona a professora que agora faz uma pós-graduação em Ensino e Aprendizagem de Línguas Estrangeiras.

Participe e comente