Carros blindados para ministros
O Brasil é um país da piada pronta e cada dia vemos o palhaços (povo brasileiro) chorar por não ter saúde adequada e morrerem por falta de dinheiro para a saúde. É também hilário ver ministros se preocuparem com sua segurança enquanto o povo nem sequer está seguro em casa. Não podemos sair na rua pois podemos ser assaltados; se saimos para um passeio e demoramos nossa casa é furtada, se deixamos nosso carro na rua eles levam o que tem dentro e na maioria das vezes levam o carro, se sai a pé e deixa o carro eles roubam o celular e a carteira. É senhores ministros vejo com muita "alegria" os "senhores" se preocuparem com a segurança, nosso país está muito violento; e de quem é a culpa? Vejamos: devios de dinheiro publico destinado a segurança publica, quando o político ou qualquer outro funcionário é pego, logo cai nas mãos dos senhores ministros um habeas corpus que rapidinho é concedido pelos senhores dessa corte; muito do que acontece com a impunidade de marginais, em especial politicos e empresários de grosso calibre, que são muitas vezes "absolvidos", soltos e não invariavelmente os crimes prescrevem nas gavetas de vossas excelências, a culpa é de quem mesmo? Sabendo que os senhores concedem a políticos condenados pelos senhores o direito de permanecer na vida pública exercendo o seu mandato durante o dia e indo passar a noite na cadeia, na qual não deveriam ter saído. Então os senhores pensando em sua segurança têm mesmo que comprar os veículos blindados com nosso dinheiro para se livrarem da consequência malévola patrocinada pela conivência dos senhores para os criminosos que dilapidam o erário. "Supremo prepara compra de carros blindados para ministros", odiario.com
Narioflasio de Souza, via odiario.com

 

Velha e ultrapassada luta ideológica
Veículos de comunicação estrangeiros têm divulgado uma grande sinistrose em relação ao Brasil como consequência da eleição de Bolsonaro. Alguns, de linha esquerdista, não se conformam com o fato do Partido dos Trabalhadores ter perdido as eleições e outros, mais isentos, são induzidos a erro pelo olhar político estrábico de seus correspondentes acreditados no Brasil, que desconhecem a realidade nacional. O resultado é um jornalismo divorciado daquilo que vive o país. Mais parece que, em vez de noticiar, usam suas edições para dar eco à choradeira dos petistas e dos demais inconformados com as mudanças que o brasileiro decidiu promover após os sucessivos escândalos de corrupção que levaram à crise e desconstruíram a imagem dos governos ditos populares. Além das providências administrativas para tornar realidade as suas promessas de campanha, o futuro presidente precisa buscar meios de desfazer a narrativa vitimista e distorcida que Lula, Dilma e seus seguidores criaram no exterior a respeito da própria queda e da ascensão do adversário. É necessário dizer que o impeachment de Dilma não foi golpe, pois seguiu todos os trâmites constitucionais; que a prisão de Lula se deu mediante o devido processo legal, que agora segue em relação a outros crimes por ele cometidos e que, apesar desses traumas, as eleições ocorreram dentro da normalidade e sem denúncia formal e nem a constatação de qualquer fraude.
Dirceu Cardoso Gonçalves

Novas placas
Estranha essa decisão de última hora em mudar o emplacamento padrão Mercosul que já estava decidido! "Brasões serão retirados de placas de veículos padrão Mercosul".
Carlos Airton Jardim Nocchi,
via odiario.com

Participe e comente