1) Renováveis esquentam - capacidade global duplicará em 10 anos
Todos os anos, vemos um círculo virtuoso acelerando as energias renováveis; 2018 não será exceção. Quanto mais renováveis produzidos, mais inteligente e escalável a tecnologia se torna, com menores custos de construção, operação e manutenção. Crucialmente, mais barata a energia produzida se torna .

Em 2009, custava pouco menos de US$ 300 gerar 1 MW de eletricidade com painéis solares fotovoltaicos. Em 2016, o custo caiu para US$ 100. Em todo o mundo, as empresas renováveis agora podem oferecer alternativas de energia mais baratas. Em setembro de 2016, em Nevada, o fornecedor estatal de energia NV Energy perdeu quase 6% de sua base de clientes durante a noite, já que 15 dos principais cassinos e hotéis de Las Vegas mudaram para fornecedores de energia renovável menores. Por quê? "O declínio acentuado no custo das energias renováveis" e "poder controlar qualquer que seja o suprimento”, disse MGM Resorts.

O BMI’s 2017 Global Renewables Outlook prevê que a capacidade das renováveis duplicará entre 2016 e 2026. Um relatório do Financial Times de 2017, The Big Green Bang, como a energia renovável tornou-se impossível de parar, mostra que a capacidade de renováveis globalmente aumentou em 9% em 2016, um aumento de 400% desde 2000. A energia solar aumentou 30% em todo o mundo em 2016 e, pelo segundo ano consecutivo, as energias renováveis constituíram mais da metade da nova capacidade de geração de energia do mundo.

Os países asiáticos lideram o desenvolvimento. A China, com mais de 40% do crescimento da capacidade de energia renovável global em 2016, mas outros mercados como Índia, Malásia, e as Filipinas também estão expandindo em fontes renováveis. Este "boom" afetará competidores de outras regiões, que não vão querer ficar para trás.

Então, como isso afetará fornecedores de energia? O mais importante, as novas oportunidades de adaptar o modelo de negócios, entrar para joint ventures, ou criar novos modelos de cobrança será essencial. Veja o fornecedor Octopus, que oferece energia renovável “pay-as-you-go” através do seu portal online “easy-to-use” para clientes UK e na França. O Octopus é atualmente o maior investidor de UK de fazendas solares, mas se concentra fortemente no atendimento ao cliente, em modelos de pagamento flexíveis e cobranças transparentes como benefícios chave para o cliente, bem como a energia renovável.

2) Com casas inteligentes, consumidores darão as cartas
A Amazon Alexa, Google Home, o Sony LF-S50G, o Harman Kardon Allure... o que esses assistentes domésticos inteligentes têm a ver com Energy & Utilities? Potencialmente, muito. Para analistas como Mark Mahaney da RBC, Alexa poderia render US$ 10 bilhões à Amazon até 2020. E MarketsandMarkets prevê que o mercado doméstico inteligente valerá US$ 138 bilhões até 2023.

Medidores inteligentes serão grande parte disso, permitirão aos clientes verificar e calcular consumo em tempo real, para tomar medidas e reduzir custos de energia. Assim, espera-se que medidores inteligentes ocupem parte importante do mercado doméstico inteligente até 2023.

Com uma única solução para alternar entre dispositivos em casa, consumir e armazenar energia e controlar seus custos, os consumidores terão um papel cada vez mais poderoso. Estarão em posição de impulsionar a flexibilidade de serviços e sistemas de cobrança.

Um exemplo de empresas que alavancou essa demanda por maior flexibilidade é a HomeServe, uma “one-stop” de serviços digitais, que fornece serviços de emergência e energia para o lar. Com seu modelo de assinatura digital mensal, serve mais de 7,8 milhões de casas em UK e mais de 3 milhões nos EUA - incluindo serviços de energia, aquecedores e medidores de terceiros. A própria HomeServe não possui ativos de energia, mas um forte serviço e modelos de pagamento simples, que geram lealdade e receita poderosas. Provedores de serviços como o HomeServe podem se tornar fornecedores de energia - em breve, à medida que a oferta de energia centrada no cliente tem seu boom.

O sucesso de empresas ágeis e centradas no cliente, como HomeServe e Octopus, é um alerta para os fornecedores de energia. Os clientes cada vez mais detêm o equilíbrio de poder no mercado digital. Para as empresas de Energia & Utilities, é uma lembrança de como novos faturamentos e serviços vitais, flexíveis e ágeis, bem como operações, podem ser tanto vantagem competitiva quanto ameaça, dependendo de como se aborda o mercado.

3) A indústria fica mais inteligente enquanto IA e IoT avançam

À medida que a demanda do consumidor dita fornecimento de energia e faturamento, a IoT, as máquinas inteligentes e as capacidades de IA adicionam outra dimensão a isso, não apenas no campo à beira das operações, mas no cerne dos produtos e em casa, também.

A empresa Gartner prevê que, “até 2022, mais de 80% dos projetos empresariais de IoT terão um componente de IA, comparado com menos de 10% hoje”. Mas, o que seria um sistema de energia baseado em nuvem, de máquina-para-máquina, discretamente localizado nas casas de consumidores? Em 2016, no Havaí, a Microsoft colaborou com uma iniciativa usando 499 aquecedores de água domésticos conectados em IoT e conectados à Nuvem Azure para criar uma rede de energia autônoma, que armazene o excesso de energia para uso futuro. As máquinas monitoram consumo de energia e performance, e armazenam água quente se há excesso de energia solar. Cada aquecedor é capaz de armazenar 52-120 galões. Combinados, podem armazenar de 15 a 25 quilowatts hora de energia. O Havaí gasta cerca de US$ 6 bilhões ao ano importando petróleo, de modo que energia gerada e renovável pode ter grande impacto, ajudando o Havaí em sua meta de gerar 100% da eletricidade com recursos renováveis até 2045.

Para os fornecedores de energia, 2018 será sobre como encontrar “sweet spot” (o ponto de otimização e combinação de fatores ou qualidades), conectando as demandas dos consumidores por maior flexibilidade e controle de custos com os novos serviços e modelos de cobrança baseados em fontes de energia renováveis e tecnologias emergentes - aqueles que tiverem sucesso nisso serão os vencedores.

Participe e comente