As bolsas de Nova York fecharam na maioria em baixa nesta quinta-feira, 6, em um dia marcado pela cautela dos investidores com o comércio e o crescimento globais e de fraqueza do petróleo, que pressionou o setor de energia. Mais para o fim do pregão, contudo, houve melhora no cenário, com investidores ponderando sobre a possibilidade de o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) ser mais cauteloso nas elevações de juros, enquanto ações de tecnologia impulsionaram o índice Nasdaq ao território positivo.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,32%, em 24.947,67 pontos, o Nasdaq avançou 0,42%, a 7.188,26 pontos, e o S&P 500 teve baixa de 0,15%, a 2.695,95 pontos, em uma sessão marcada também pela volatilidade.

A prisão da diretora executiva da gigante Huawei, Meng Wanzhou, em Vancouver, a pedido dos Estados Unidos, gerou mais cautela sobre o diálogo entre americanos e chineses no comércio. A China já pediu a liberação imediata da executiva e o caso pode ser mais um entrave no diálogo bilateral.

Mais para o fim do pregão, as ações reduziram perdas, em meio a dúvidas sobre a trajetória do Fed. O Wall Street Journal reportou que dirigentes do BC avaliam o caminho a seguir no próximo ano e essa reflexão poderia levar a uma maior calma no ritmo do aperto monetário. Entre os dirigentes, o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, afirmou que os EUA estão próximos do nível neutro da taxa de juros, enquanto a economia do país enfrenta incertezas que podem desacelerar o crescimento.

Na avaliação de Chris Rupkey, diretor-gerente do banco MUFG, o governo americano precisa reavaliar sua postura no comércio, ou o mercado acionário pode enfrentar um "completo colapso" em 2019, o que poderia materializar previsões de recessão no país.

Entre as ações em foco hoje, Caterpillar e Apple recuaram acima de 1,5%, enquanto Chevron e Exxon caíram mais de 2%, diante da fraqueza do petróleo. Já Alphabet (Google) subiu 1,70%, após o banco de investimentos Guggenheim recomendar a compra do papel e prever valorização.

Nesta sexta-feira, há expectativa pela publicação do relatório mensal de criação de empregos (payroll), um sinal importante da economia americana. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Participe e comente