O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou que o cronograma para o aumento da taxa de juros na zona do euro depende de dados macroeconômicos e do estado da economia. Ele voltou a dizer, porém, que o atual nível dos juros deve se manter até o verão de 2019 no Hemisfério Norte.

Em coletiva de imprensa realizada após o anúncio da decisão de política monetária do BCE, que optou por manter sua taxa básica de juros - a de refinanciamento - em 0% e a de depósitos em -0,4%, Draghi foi questionado sobre as expectativas do mercado para uma nova elevação de juros. "É a leitura que eles fazem sobre a perspectiva econômica", defendeu.

O dirigente defendeu, também, que com o objetivo de reduzir vulnerabilidades e aumentar a produtividade na zona do euro, reformas estruturais nos país do bloco devem ser feitas, mas destacou que a força do mercado de trabalho na região é refletida no aumento dos empregos e avanço dos salários.

Ainda segundo Draghi, os riscos para a inflação na zona do euro "continuam perto do que eram antes". Na avaliação do BCE, o indicador deve mostrar diminuição nos próximos meses na região, mas a inflação subjacente deve crescer no médio prazo, apoiada por políticas da instituição.

Participe e comente