Os analistas de mercado ouvidos pelo Ministério da Fazenda preveem que o governo entregará um déficit primário de R$ 100,031 bilhões em 2019, de acordo com o boletim Prisma Fiscal de dezembro, divulgado nesta quinta-feira, 13, pela Secretaria de Política Econômica (SPE) da pasta. A mediana das previsões é melhor que a apresentada no mês anterior, quando o déficit era estimado em R$ 115,503 bilhões. Para este ano, os analistas projetaram um déficit de R$ 126,062 bilhões, menor que os R$ 131 bilhões estimados na mesma base de comparação.

O último Prisma Fiscal também revisou para cima as previsões do mercado para a arrecadação das receitas federais tanto em 2018 como em 2019. Para este ano, a estimativa passou de R$ 1,458 trilhão para R$ 1,463 trilhão. Para 2019, a projeção subiu de R$ 1,561 trilhão para R$ 1,569 trilhão.

A estimativa para a receita líquida do Governo Central também foi elevada, passando de R$ 1,226 trilhão para R$ 1,233 trilhão nas projeções para 2018, enquanto para o próximo ano avançou de R$ 1,312 trilhão para R$ 1,322 trilhão.

Pelo lado do gasto, a projeção de despesas totais do Governo Central seguiu em R$ 1,360 trilhão neste ano e em R$ 1,426 trilhão para 2019.

A mediana das projeções dos analistas do Prisma para a Dívida Bruta do Governo Geral ao fim de 2018 foi elevada de 76,80% do PIB para 77,00% do PIB. Já para 2019, a estimativa caiu de 78,50% do PIB para 78,34% do PIB no relatório desta quinta.

Participe e comente