Faltando apenas dois dias para a estreia da seleção da Espanha na Copa do Mundo, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) demitiu nesta quarta-feira o técnico Julen Lopetegui. O surpreendente anúncio foi uma resposta da entidade à decisão do treinador de romper seu contrato unilateralmente com a seleção ao fim do Mundial da Rússia para comandar o time do Real Madrid.

"Queremos agradecer a Julen por tudo o que fez. Ele é o grande responsável por estarmos aqui na Rússia. Mas nos vimos na obrigação de dispensar os seus serviços. Desejamos a ele a melhor sorte possível", declarou o presidente da RFEF, Luis Rubiales, na manhã desta quarta. O dirigente deixou claro que a causa foi a decisão do treinador de negociar contrato com o Real Madrid sem avisar a entidade. "As negociações aconteceram sem qualquer informação enviada à RFEF. Fomos informados apenas cinco minutos antes do anúncio oficial. Existe um jeito correto de proceder que precisa ser respeitado", destacou o presidente da federação espanhola. "Esta é uma mensagem a todos os funcionários da RFEF."

A irritação de Rubiales se deve principalmente à renovação de contrato que a entidade havia acertado recentemente com o treinador. Pelo novo vínculo, oficializado e tornado público no mês passado, Lopetegui comandaria a seleção espanhola até a Eurocopa de 2020. ///AE

Participe e comente