Para muitos profissionais da indústria de TI, a superação de desafios faz parte da rotina diária. Às vezes, a vontade de fazer a diferença nos leva a lugares inesperados.

Nossa empresa, a Traders Service Communications Technology, que trabalha com integração de sistemas, está localizada no sul do Brasil. Um dos projetos que fizemos no ano passado foi em Oiapoque, uma das cidades localizadas mais ao norte do país. Chegar lá leva tanto tempo como ir para a China, só que sem sair do Brasil.

Do aeroporto da nossa cidade ao aeroporto mais próximo do destino, o voo mais curto dura 14 horas, com 2 paradas. Mas desembarcar foi apenas o começo. Depois de dormir uma noite em um hotel, acordamos no início do dia para alugar uma caminhonete com um motorista desconhecido que oferece um serviço não-oficial, e que os moradores chamam de "pirata". Nós dirigimos por 8 horas (3 delas em estradas de terra, daí o veículo 4x4).

Em uma cidade como Oiapoque, todos os desafios comuns para um integrador de sistemas são maximizados. Imagine esquecer uma ferramenta específica e não ter onde comprar. Qualquer erro dessa natureza implicaria uma espera de 8 horas para que viesse da capital. Isso se a chuva não causar bloqueios nas estradas enlameadas.

Na verdade, o clima da floresta tropical afetou nosso trabalho continuamente. A chuva nos forçou a parar o serviço, apenas para ver o sol brilhando cinco minutos depois. O tempo era bastante hostil e imprevisível, o que exige muita paciência.

Oiapoque está tão remotamente localizada que sentimos como se fosse uma viagem de 20 anos no tempo. A missão era instalar câmeras Axis integradas com um sistema de proteção perimetral e VMS da Milestone como parte de um projeto de proteção aduaneira e de fronteira. Mas a integração mais importante foi com as pessoas que conhecemos ao longo do caminho. A aduana foi obra da Paleta Construções e Engenharia, também de Santa Catarina

Em uma das noites lá, Gabriel, que faz parte da minha equipe, estava fazendo uma instalação quando notou alguém olhando para ele. O cara tinha uma lanterna no capacete e disse que o nome dele era Eliabson. Ele explicou que morava com sua esposa em uma aldeia a 24 km de lá. Ele ia ao Oiapoque a cada dois dias para trabalhar como segurança privado, e por ciúmes sua esposa havia deletado seu Whatsapp. Enquanto estava sem Whatsapp, seu tio havia falecido, e ele só soube disso três dias depois. Então ele precisava de ajuda para reinstalar o aplicativo.

Durante os 23 dias que passamos lá, nos familiarizamos com muitas outras pessoas e aprendemos coisas importantes - dos desafios que enfrentam até onde era o melhor lugar para comprar farinha de mandioca.

Tenho certeza de que muitos leitores se comprometem com projetos que têm uma causa pessoal. Para mim, as circunstâncias incomuns de nossa maior aventura no ano passado mostram, antes de tudo, o potencial do nosso mercado, mesmo em regiões do mundo com pequenas populações e infraestrutura escassa. Mas também nos convida, especialmente durante este início de ano, a refletir sobre a diferença que podemos fazer ao longo de 2018 para as pessoas, onde quer que estejam.

Éder Warmling é diretor comercial do Traders Service Communications Technology, uma empresa de integração de sistemas com 11 anos de experiência em videovigilância, TI e infraestrutura no Brasil.

Participe e comente