Segundo Jarbas Barbosa, presidente da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), afirmou em 21 de maio deste ano que para o segundo semestre de 2018 foi aprovada a resolução relacionada à rotulagem nutricional de alimentos. As organizações terão o prazo de 180 dias para se ajustarem às novas normas.

Conforme o relatório preliminar de Análise de Impacto Regulatório (AIR), apresentado por Jarbas, a Anvisa tem a pretensão de elaborar meios de alerta com a finalidade de esclarecer o grau do conteúdo de nutrientes desfavoráveis à saúde.

Sendo assim, a proposta é de simplificar a comparação entre os alimentos e melhorar a importância dos valores nutricionais confirmados pela indústria, entre outros benefícios ao indivíduo.

De acordo com Jarbas, o relatório técnico tem como objetivo avaliar meios de facilitar a leitura dos rótulos dos alimentos. O consumidor tem muita dificuldade para entender e fazer uso da rotulagem nutricional. Essa dificuldade acaba afetando as escolhas alimentares conscientes.

Anvisa propõe que os alertas sejam em forma de octógonos

Como mencionado anteriormente, a Agência deixa claro que a forma com que os nutrientes são colocados nos rótulos não oferece nenhuma utilidade para que as pessoas consigam fazer suas escolhas alimentares.

O que se discute, por parte da Anvisa, é a importância de criar um novo modelo simples e com praticidade de entendimento. Os alertas têm como objetivo ajudar o consumidor a identificar produtos com alto nível de açúcares, gorduras saturadas e sódio.

Portanto, a proposta da Agência é de que os alertas tenham o formato de octógono, ou seja, triângulos ou círculo. Outra opção sugerida foi expor os avisos nas partes frontais em formato de tabela. "Conforme o relatório, os modelos escolhidos serão nas cores vermelha ou preta e deverão ter a frase "alta em açúcar", "alta em gordura" e alta em sódio", em caixa alta.

De acordo com a instituição, os consumidores têm acesso somente a informações menos precisas, sem contar com o alto grau de nutrientes que dificulta o acompanhamento mais profundo dos produtos. Por esse motivo, ela propõe as tabelas nutricionais como:

• Valor energético;
• Carboidrato;
• Açúcares totais;
• Açúcar adicionado;
• Fibras alimentares;
• Proteínas;
• Gorduras totais;
• Gorduras saturadas;
• Sódio;
• Nutrientes objetos de alegações (condicionalmente obrigatório);
• Nutrientes objetos de fortificação (condicionalmente obrigatório).

Setor das indústrias

Em dezembro de 2017, foi divulgada uma pesquisa de Ibope, apontando que 67% dos brasileiros têm preferência pelo modelo sugerido pela Anvisa. A média alcançada foi utilizada por representantes da Indústria da Defesa do Semáforo Nutricional no período das transações com o setor técnico da Agência. Para o gerente da empresa, as pesquisas apresentadas são instáveis.

Conforme a fala de Pablo Cesário, gerente da Confederação Nacional da Indústria, ele não está de acordo com a proposta da Agência. Ele diz que os consumidores, quando colocados à frente de dois modelos, vão preferir os semáforos, principalmente para as pessoas com baixo nível de leitura e compressão.

A Fin’Arte é uma loja que comercializa diversos tipos de bolos, assim como brownie de chocolate, bolos amanteigados, bolos americanos, entre outros. Ela tem como objetivo ofertar aos seus clientes produtos de excelente qualidade e bom preço.

Website: http://finartealimentos.com.br/

Participe e comente