Para uma boa organização do imóvel a primeira dica é avaliar os objetos que são fundamentais, os que mais a pessoa se identifica e, para o restante, descartar e praticar o desapego. A personal organizer, Heloisa Pita, tem algumas orientações manter as casas e apartamentos menores em ordem.

Segundo ela, é sempre bom optar por eletrodomésticos compactos e móveis funcionais, que tenham mais de uma função. Investir nos espaços verticais com estantes e prateleiras para organização, também é importante, assim como deixar a área de circulação livre sem tapetes e os móveis encostados na parede.

Já utilizar cores claras nos ambientes e recorrer à decoração com vidro e acrílico, geram um ponto de luz ampliando o ambiente. Por outro lado, as caixas organizadoras ajudam a categorizar os materiais. "Hoje, há várias opções de tamanho e cor além de elas trabalharem na organização, também servem como elementos decorativos nas prateleiras e estantes", diz.

Após o processo de descarte, planejamento, setorização, categorização dos objetos, a manutenção deve ser feita diariamente. A dica da especialista é: tudo que sai após o uso deve voltar para o local correto.

No entanto, uma vez por mês, também é valida uma limpeza com mais detalhes. Porém, seja diariamente ou mensalmente, uma grande organização só será necessária se a família mudar de hábitos, localidade, ou ter que reformar a casa.

No caso das crianças, a especialista destaca que elas aprendem pelo exemplo. Ou seja, se a casa está organizada e seus pais procuram manter a organização no dia a dia, a criança terá o incentivo para também organizar seu quarto e brinquedos. Com educação, os pais podem solicitar que ao término da diversão, os brinquedos voltem para os cestos ou lugar destinado para cada objeto.

"Eu tenho um filho de quatro anos e o quarto dele é super organizado, pois desde bebê tem o hábito de terminar de brincar e guardar os brinquedos. Ele também ajuda nas tarefas de casa como guardar a louça (só os que não quebram) colocar a roupa suja no cesto, guardar seus sapatos, brinquedos", relata a especialista.

Conforme a profissional em organização de residências, toda criança depois dos dois anos já tem condições de ajudar nas tarefas da casa, como, por exemplo, guardar os brinquedos. Além disso, o fato de mantê-los organizados é, segundo ela, uma forma de ajuda de dar responsabilidade às crianças. O próximo passo pode ser arrumar a cama, guardar louça, lavar a louça, ou recolher o lixo."Mas os pais precisam dar o exemplo para a rotina da família consiga ter um lar organizado e harmonioso", reforça Heloisa.

Como um trabalho personalizado, a profissional explica que vai até o cliente sem custo na visita. Ela acrescenta que através de uma conversa define a necessidade real do cliente e como funciona a rotina da família.

"Após o primeiro contato, montamos uma proposta de tempo para organizar o ambiente e a enviamos para o cliente. Ele aceitando, marcamos uma data para organizar. Sempre na organização, o cliente ou a pessoa designada irá acompanhar o processo, que pode incluir o descarte caso o cliente optar. Ele pode fazer o descarte sem a nossa ajuda", explica a profissional.

Entram na lista de responsabilidades da especialista o planejamento do melhor local para cada objeto, categorização, setorização (podendo utilizar os cestos, caixas, cabides, colmeias organizadoras) e a padronização de dobras das roupas.

"Tudo isso é feito de forma prática e funcional. Terminando de organizar os objetos, identificamos todas as caixas, gavetas, para facilitar a localização e também permitir que ao ser colocado em uso, volte para o local correto."

Objetos e eletrodomésticos sem uso há pelos menos três anos devem ser desapegados, de acordo com ela. "O mesmo vale para roupas, sapatos e acessórios, se não foram utilizados há pelo menos um ano. É recomendável que eles sejam doados, ou até mesmo vendidos em um bazar ou pela internet", aconselha.

A profissional pontua, ainda, que a jornada de trabalho normalmente é de seis horas por dia, mas em caso de organização de mudanças são necessárias duas horas a mais. "Ser personal organizer, ou profissional em organização de residências é o que me faz feliz, pois sei que estou ajudando as pessoas ter uma casa organizada e consequentemente ter mais tempo livre com a família", conclui.

TUDO EM SEU LUGAR. Imóveis compactos exigem atenção especial na organização e participação de toda a família. —FOTO: DIVULGAÇÃO

Participe e comente