Fim de ano, férias, visitas. Se o entra em sai de casa, com festas e barulho, às vezes irrita até os moradores, imagine os bichos de estimação que são sempre pegos de surpresa? Para evitar sintomas como gerados pelo estresse, há algumas medidas que podem ser adotadas.

Segundo o adestrador Marcos Mansur a movimentação de pessoas que não são da família costumam estressar principalmente os cães, que 'adoram' ter rotina.

Caso o animal se sinta deixado de lado, ele pode desenvolver comportamentos destrutivos, como morder móveis, sapatos, latir muito e, em casos extremos, até se mutilar ao se lamber ou mesmo se morder. "Todos esses comportamentos são, de certa forma, para atrair a atenção de seus tutores", diz Mansur.

Para evitar que o animal sofra esses sintomas, Mansur aconselha aos tutores atividades como oferecer passeios diários, brinquedos com petiscos e muita atenção durante o período de festas. Se não houver tempo, contar com apoio de adestramento profissional é uma saída.

O veterinário Egon José Fuck destaca que para casos específicos podem ser recomendados produtos terapêuticos naturais, que ajudam a aliviar o estresse.

Só em casos extremos, quando geralmente os animais já apresentam sinais de ansiedade ao longo da vida, são receitados mediamentos convencionais. Há casos, por exemplo, em que os bichos podem desenvolver gastrite e apresentar convulsões, o que exige medicação supervisionada por veterinário.

Participe e comente