Os vereadores de Maringá aprovaram na sessão dessa quinta-feira (29), em primeira discussão e por unanimidade, o projeto que denomina a Rua 19.139, no bairro Moradias Atenas, de Aristeu Carnaval, policial que morreu em confronto e atuou por mais de dez anos na 9ª Subdivisão Policial (SDP).

A proposição é do presidente do Legislativo vereador Mário Hossokawa (PMDB), que explicou que para a segunda votação, irá propor emenda para que o nome da rua seja Policial Aristeu Carnaval Cipó para que todos possam identificá-lo, já que era muito mais conhecido pelo apelido.

"Cipó tinha orgulho da profissão que escolheu, tanto que sempre dizia que um dos dias mais felizes da sua vida foi quando passou em primeiro lugar no concurso da Polícia Civil", afirmou Hossokawa durante discurso na tribuna da Casa.

Nascido em Irapuã (SP), Cipó nasceu em 19 de setembro de 1952 e morreu aos 44 anos. Morreu no exercício da profissão. "Coragem era a sua mais forte característica. Fiel ao seu trabalho, foi morto num confronto com marginais, assaltantes de um carro forte, no dia 6 de maio de 1997, em Maringá", disse Hossokawa. Cipó foi casado com dona Maria das Dores com quem teve os filhos Angélica, Flávia e Adriano, e quatro netos.

"Muitas pessoas das mais diferentes profissões trabalham no anonimato e muitas vezes não são reconhecidas como realmente deveriam. A honrada classe policial é uma delas. Cipó foi um destes profissionais da segurança pública, um apaixonado pelo ofício, sempre cumprindo fielmente suas funções", destacou.

Segundo Hossokawa, nominar a Rua 19.139, na Zona 19, Moradias Atenas com o nome de Cipó é uma justa homenagem a um cidadão de bem, que soube honrar sua profissão, um defensor da sociedade maringaense. De acordo com o presidente, com a aprovação do projeto pelos vereadores, o nome de Aristeu Carnaval será eternizado na história de Maringá.

Participe e comente