O velório do apresentador e radialista Benedito Cláudio Pinga Fogo de Oliveira, de 62 anos, o Pinga Fogo, que morreu na madrugada desta terça-feira (13), levou uma multidão ao Prever de Maringá. Em seis horas de velório, mais de sete mil pessoas passaram pelo salão nobre de Maringá para se despedir de Pinga Fogo, segundo estimativa do Prever. Pelo menos mil aguardavam o corpo dele em Jandaia do Sul.

Quando o corpo do apresentador e radialista chegou ao local do velório, pouco antes das 12 horas, cerca de 200 pessoas já aguardavam na fila para o último adeus. O caixão foi conduzido até o salão nobre sob aplausos que aos poucos foram substituídos por lágrimas de familiares, amigos e fãs.

Um cordão de isolamento foi montado para que fãs e admiradores de Pinga Fogo passassem diante do caixão, enquanto familiares, amigos próximos e colegas de trabalho permaneceram em uma área reservada. Durante toda a tarde um multidão enfrentou fila para dar um último adeus a Pinga Fogo.

Por volta das 18 horas, o caixão com o corpo do apresentador deixou o Prever de Maringá e foi levado para Jandaia do Sul (a 41 quilômetros de Maringá) - cidade onde ele morava. Pinga Fogo será velado no salão comunitário da cidade até esta quarta-feira (14).

Morte no hospital

Pinga Fogo morreu às 5h30 no Hospital Santa Casa, onde estava internado desde o último dia 24 de março, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O apresentador estava em sua casa em Jandaia do Sul e se preparava para vir para Maringá quando passou mal.

Mesmo afastado e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o apresentador acompanhava de perto o programa que leva o seu nome - Pinga Fogo na TV - na Band Maringá. Em nota, a Santa Casa informou que o apresentador morreu em decorrência de falência de múltiplos órgãos.

Participe e comente