Maringá é destaque nacional por sua organização e planejamento. A revista Exame dessa semana traz reportagem sobre as cidades que investem em ganhos de inteligência no Brasil, e o planejamento urbano de Maringá foi considerado o melhor do País, com nota 7,9, em um índice que varia de 0 a 8. Além disso, a cidade ocupa o 16º lugar entre as mais inteligentes do Brasil.

A pesquisa foi realizada pela consultoria Urban Systems para o "Connected Smart Cities", evento que começa nesta segunda-feira (3) e vai até quarta-feira (5), em São Paulo. A consultoria analisou 700 municípios do País, levando em consideração 70 indicadores de 11 áreas da gestão pública. O prefeito de Maringá Carlos Roberto Pupin (PP) participa do evento e vai falar sobre os projetos de urbanismo desenvolvidos na cidade.

Na reportagem, a revista Exame cita o Portal GeoMaringá, sistema de geoprocessamento  desenvolvido para disponibilizar dados com a espacialização geográfica para uso da população.

O portal traz vantagens para a administração municipal e para os contribuintes, uma delas é a racionalização do trabalho, pois os dados já integrados evitam a duplicidade de esforços; análises mais completas, possibilitando que o processo de tomada de decisão seja mais assertivo; e tempo de resposta menor.

O programa Agiliza Obras, que moderniza e desburocratiza o processo de concessão de alvarás de construção, também é apresentado na reportagem como ação que facilita a vida do contribuinte e motivo pelo planejamento urbano de Maringá ser destaque e referência para as demais cidades. Com o Agiliza Obras, a liberação de projetos pode sair em 15 dias. Nas demais cidades do Brasil, o prazo gira em torno de 180 dias.

O prefeito ressalta que Maringá alcançou essa posição devido ao trabalho realizado em parceria com a sociedade para oferecer uma qualidade de vida melhor à população. "Ficamos felizes pela nossa cidade, mais uma vez, ser destaque pelo bom trabalho que estamos realizando. Todo o planejamento do município é feito em parceria com a sociedade para garantir uma estrutura de qualidade para a população".

 

André Renato/Secom

 

Participe e comente