O nome de um candidato ao concurso público para auxiliar operacional, da Prefeitura de Maringá, não apareceu na lista com as notas preliminares da prova objetiva, divulgadas nta sexta-feira, 3, e isso causa a impressão de que ele não compareceu na data do teste. Foi o que aconteceu com Wesley Rodrigo Felix Franquine, 23 anos.

Ele, seus pais e sua namorada realizaram as duas provas do processo seletivo, nos dias 24 de junho e 1º de julho, e na divulgação da lista, seu nome não apareceu. "Meus pais e minha namorada foram aprovados. Os nomes das pessoas que não atingiram a nota para aprovação, também estão lá, mas o meu, não", comenta.

Em sua rede social ele chegou a postar, indignado: "Quando as notas são divulgadas, consta que elas estavam ausentes? Como assim? Que tipo de credibilidade pode ter um concurso desses?", desabafou.

Segundo informações, este não é o único caso. Há outras pessoas que não tiveram seu nome na lista, e a situação tem gerado dúvidas e insatisfações. "Compareci com hora e data marcada, fiz a prova no tempo correto, com a cor da caneta correta, paguei, e não sei de nada depois disso. Não pode acontecer uma coisa dessas", relata Franquine.

A prefeitura diz que a seleção é feita por empresa terceirizada, a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (Fauel), e todas questões relativas ao concurso, como elaboração da prova, correção e divulgação de nomes são de sua responsabilidade. Procurada pela reportagem, ontem, 8, o responsável da Fauel não foi encontrado, e até o fechamento desta edição, não se manifestou.

Participe e comente