Um acidente foi registrado no cruzamento entre a Avenida Colombo e a Rua Arlindo Planas, em Maringá, por volta das 23h30 de quarta-feira (7). Um Fiat Uno Mille que seguia na Colombo sentido Sarandi foi atingido por um automóvel Gol, que fugiu do local da batida sem prestar socorro. Após a colisão, o Uno capotou na Colombo. A câmera de vídeo de uma empresa mostra o momento do acidente.

O motorista de 40 anos foi retirado do veículo com ajuda do Corpo de Bombeiros. De acordo com os socorristas, a vítima sofreu apenas escoriações. O para-choque e a placa do Gol que causou o acidente ficaram no local permitindo à Polícia Rodoviária Federal (PRF) a identificação do responsável pela batida. Uma testemunha informou que seria uma mulher que estava dirigindo o Gol.

As imagens mostram que a condutora seguia Colombo sentido Shopping Catuaí, fazendo a conversão na Rua Arlindo Planas, o que é proibido. O Siate encaminhou o motorista do Fiat Uno para o Hospital Universitário de Maringá. "Infelizmente um novo acidente ocorreu naquele ponto, que demonstra falta de respeito às leis de trânsito", comentou o inspetor Pedro Farias, da Polícia Rodoviária Federal.

Segundo ele, a motorista, que não teve o nome divulgado, será autuada por conversão em local proibido (infração grave - multa de R$ 195,23 + 5 pontos na CNH) e por deixar de prestar socorro à vítima, na ocasião do acidente, considerada infração gravíssima, passível de multa no valor de R$ 293,47 e suspensão do direito de dirigir.

Na semana passada um motociclista morreu em decorrência de um acidente que aconteceu no mesmo cruzamento. Na quarta-feira, 31, um Fiat Uno que seguia pela Colombo avançou o sinal vermelho, em alta velocidade, e colidiu violentamente contra o motoboy César Caldeira, 64, que morreu na UTI do HU horas depois. Além disso, o carro ainda bateu contra um Ford Fiesta, com quatro ocupantes, um deles uma grávida em fase final de gestação.

Mototaxistas e motoboys fecharam a Colombo em protesto, por cerca de 30 minutos, no dia seguinte à morte de César, causando congestionamento.

Participe e comente