Moradores do Parque Residencial Andréia entraram em contato com a equipe de O Diário nesta semana para reclamar sobre a grande quantidade de mato alto, lixo e entulhos em um terreno do bairro que pertence à Prefeitura de Maringá.

A moradora da Rua Pioneiro Ivio Domingos Crestani, Patrícia Naressi, mora na região há cerca de 15 anos. Segundo ela, o município realiza a roçada e limpeza eventualmente, mas dessa vez, está demorando, e o local está com aspecto abandonado. "Faz mais de um mês que está assim. O mato está alto, as pessoas jogam lixo e entulhos - sofá, guarda-roupas, berço - e vai ficando ali. Nesse período de calor e chuvas, tem muito pernilongo dentro de casa. Também temos medo da proliferação mosquito da dengue e escorpiões".

"Isso sem falar na segurança, porque um bandido pode se esconder nesse mato alto para abordar a gente. Meu marido sai para trabalhar 5h30, ainda está escuro e é perigoso. Todos os meus vizinhos reclamam, ninguém gosta dessa situação. Já entramos em contato com a prefeitura, mas não tivemos resposta", ressalta.

Na casa da Eliane da Rocha, que mora na mesma rua há 16 anos, até cobra já apareceu. "Eu tenho dois filhos, que são crianças e brincam na rua. Tenho medo porque já vimos aranhas e cobras várias vezes. Inclusive, já matei uma cobra no meu portão", conta.

"Quando reclamamos com a prefeitura, eles vêm e fazem a roçada. Mas depois, esquecem de novo. Fazia tempo que não ficava assim. Talvez se esse lugar fosse cercado, com uma calçada pra gente andar, ficaria melhor", acrescenta Rocha.

De acordo com o secretário de Serviços Públicos (Semusp), Vagner de Oliveira, o motivo da demora para realizar a limpeza e roçada em alguns terrenos da cidade é a chuva e queda de árvores. "Este mês foi atípico devida a chuva e quedas de árvores. Tivemos que pegar equipes de outros setores para ajudar na arborização. Agora, o problema está solucionado, e acredito que em 15 dias a questão de limpeza e roçada estará normal. Sobre os entulhos: infelizmente a população ainda tem esse mau hábito de jogar lixo em terrenos baldios", enfatiza.

Segundo Oliveira, a equipe da Semusp foi acionada para fazer a limpeza e roçada do terreno localizado no Parque Residencial Andréia imediatamente. Ele esclarece que a limpeza dos terrenos é feita todo mês, de acordo com pedidos da Ouvidoria Municipal, via 156. Os moradores que encontrarem animais perigosos, como escorpiões ou cobras, devem ligar no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). O telefone é (44) 3901-1176.

Participe e comente