A empresa João Paim - ME, de São José do Rio Preto (SP), cobriu o menor preço e venceu a licitação para a contratação de empresa especializada para operar a Torre de Controle do Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, em Maringá. Os envelopes com as propostas foram abertos na terça-feira, 6.

O menor preço havia sido apresentado pela Socicam Administração, Projetos e Representações Ltda, de São Paulo, no valor de R$ 1.898.629,34. A João Paim fez a segunda melhor proposta, no valor de R$ 1.900.110,22, mas cobriu o menor preço e baixou a proposta para R$ 1,898 milhão - quase R$ 580 mil abaixo do teto da licitação, estabelecido em R$ 2.477.119,20.

Além destas, outras duas empresas participaram da licitação: a Airlift Soluções Aeronáuticas Ltda, de Barueri (SP), que propôs R$ 2.323.978,71; e a Sinart, de Salvador (BA), com a proposta de R$ 2.459.519,61. As licitantes têm até a próxima terça-feira, 13, para eventual interposição de recurso à decisão.

O edital prevê que a empresa vencedora forneça os seguintes profissionais: 3 técnicos em Informações Aeronáuticas (operador de sala do Serviço de Informação Aeronáutica), 5 técnicos em Meteorologia, 10 controladores de Tráfego Aéreo e 1 coordenador. O contrato é de 12 meses.

A licitação, na modalidade concorrência por menor preço, foi aberta em junho deste ano e sofreu reviravoltas. Na ocasião, o valor da licitação era de R$ 2,916 milhões. O processo foi aberto depois que 17 operadores aposentados da Força Aérea Brasileira tiveram que pedir o desligamento de suas funções. Eles foram notificados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) que optassem pela aposentadoria ou pelo emprego, já que não poderiam ter duas fontes de renda de órgãos públicos.

Em julho deste ano, o Tribunal de Contas, desta vez do Estado do Paraná, emitiu uma cautelar suspendendo a concorrência, em razão da "possibilidade de comprometimento da competitividade e da impessoalidade na licitação, devido à confusão do edital". A Sociedade de Economia Mista Terminais Aéreos de Maringá (SBMG), que administra o aeroporto, refez o edital de licitação, que teve o texto analisado e aprovado pelo TCE, em outubro.

O aeroporto segue operando desde julho passado de forma híbrida, das 18h às 24h as operações são realizadas por rádio, e das 4h às 18h, pela torre de controle.

Participe e comente