Uma menina de seis anos ficou ferida por volta das 21h20 de ontem (6), quando brincava numa mini roda gigante na Praça Napoleão Moreira da Silva, no centro de Maringá. Ela estava em uma das cabines do brinquedo, que se soltou e caiu de uma altura de 2 metros aproximadamente.

A criança ficou ferida nos joelhos, foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao Hospital Univeristário de Maringá (HUM) para atendimento médico. O parque foi interditado pelo Corpo de Bombeiros.

O parque de diversões não é o mesmo onde está a roda gigante de 32 metros, em frente à Catedral. Esse, da praça Napoleão Moreira da Silva, é um parque menor, num projeto do Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar), que opera com a autorização da prefeitura maringaense.

Ao interditar o parque de diversões, o Corpo de Bombeiros também verificou outros problemas como ferrugem nos aparelhos e fios da rede elétrica expostos, que representam riscos aos pedestres e aos visitantes. Além da vistoria, o Corpo de Bombeiros também vai verificar a documentação do parque.

Na tarde desta sexta-feira (7), a reportagem de O Diário esteve na praça. A maioria dos brinquedos já havia sido removida do local. Nenhum responsável do parque ou funcionários estava na praça.

O que diz a prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Maringá 'lamenta o incidente ocorrido em brinquedo instalado na Praça Napoleão Moreira da Silva' e informa que já determinou a retirada da mini roda gigante de maneira definitiva, após 'problema mecânico que causou queda de uma das gôndolas.'

Segundo a administração, os brinquedos são explorados pela empresa A.R Diversões, mediante parceria com o Provopar (20% da arrecadação com bilhetagem será revertida para entidades assistenciais).

O funcionamento dos brinquedos está devidamente autorizado por laudos técnicos, inclusive do Corpo de Bombeiros (foto abaixo), liberado no dia 14 de novembro. Foi solicitada uma segunda vistoria ao Corpo de Bombeiros para certificar as condições dos brinquedos remanescentes (6 no total) e, em se constatando quaisquer irregularidades, serão imediatamente removidos. Os brinquedos permanecerão inativos até apresentação do laudo desta segunda vistoria.

A Prefeitura de Maringá e a empresa responsável pelos brinquedos prestaram toda a assistência a criança envolvida no incidente e continuam acompanhando o caso.

Participe e comente