O Hospital Universitário de Maringá (HUM) foi homenageado pelos seus 30 anos de fundação nesta quinta-feira (6) na Câmara de Vereadores de Maringá, coma  entrega do Brasão do Município ao reitor da UEM, Julio Damasceno. Servidores e diretores receberam certificados das mãos do vereador Carlos Mariucci (PT), autor da homenagem e que apresentou a história do hospital.

Por outro lado, paralelamente à homenagem do Legislativo, o hospital maringaense que atende mais de 150 municípios convive com deficit de 140 funcionários e outras dificuldades geradas por limitações financeiras. “Temos um projeto de crescimento para aumentar a nossa capacidade e acreditamos que vamos sair dessa situação”, anunciou Damasceno.

“Receber homenagem é importante, mas o hospital tem gasto recursos próprios que poderiam ser usados para investir no hospital”, lamentou Paulo Roberto Donadio, que já foi secretário municipal de Saúde e foi o primeiro superintendente eleito do HUM. Entre eles, o HUM tem custeado, por exemplo, os profissionais contratados na modalidade credenciamento por falta de pessoal e visto que não há contratação por concurso público desde 2014.

Médicos

O HUM foi criado em 1988 e hoje atende a pacientes de 150 cidades da região, sendo uma media de 5 mil atendimentos mensais no Pronto Atendimento (PA). Hoje o hospital trabalha com um deficit de 140 servidores, sendo 36 médicos. Na semana passada, o governo estadual anunciou repasse de R$ 59,5 milhões para a Universidade Estadual de Maringá (UEM), sendo R$ 50 milhões para conclusão de algumas obras que estão paralisadas e para novas construções.

Os outros R$ 2,5 milhões serão aplicados na finalização de obras na nova ala do Hospital Universitário, com capacidade para oferecer cem novos leitos, e na Clínica Odontológica. Além disso, foi liberada uma cota extra de mais R$ 7 milhões em verbas de custeio para a UEM (R$ 4 milhões) e para o Hospital Universitário (R$ 3 milhões).

(Foto: Andye Iore)

Participe e comente