“Desde que ele perdeu a guarda, que foi transferida para mim, não vi mais as minhas filhas”, afirma Lucilene Araújo Nora, que acusa o ex-marido, Laércio Nora Ribeiro, 66, conhecido advogado na cidade, de sumir com as filhas do casal, de 8 e 10 anos. A última vez em que Lucilene esteve com as filhas foi na quarta-feira da semana passada, 5, durante apresentação na escola. No dia seguinte, o juiz William Artur Pussi, da 1ª Vara da Família e Sucessões, expediu mandado de busca e apreensão das meninas e determinou para o pai o pagamento de pensão alimentícia às menores - antes fixada para a mãe – em reversão da guarda.


Desde então, Lucilene não tem mais notícias das filhas. “Estou muito aflita. Não sei onde ele está com as meninas. Também não atende as ligações. Ontem mesmo um novo mandado de busca e apreensão foi emitido”.


Eles permaneceram casados durante 17 anos e tiveram três filhas, a mais velha, de 15 anos, mas há três meses moram em imóveis separados e enfrentam divórcio litigioso. “Estamos acompanhando o caso”, confirma o conselheiro tutelar Carlos Bonfim.


Segundo ele, a filha mais velha do casal teria denunciado a mãe por violência física. “Não sabemos se ela foi influenciada a fazer a denúncia. O caso é que as meninas foram entregues ao pai. Depois, recebemos uma denúncia da cuidadora das filhas de que elas eram vítimas de negligência por parte do pai. Checamos a situação e o juiz reverteu a guarda. Desde então, ele vem descumprindo a ordem judicial.”


Embora não tenha tido mais contato com o ex-marido, Lucilene acredita que ele e as filhas ainda estejam em Maringá, em local desconhecido, já que deixaram a residência. O número do telefone que consta como do escritório do advogado inexiste. O Diário telefonou para o celular de Laércio Nora Ribeiro, que não atendeu as ligações. Ele também não respondeu ao WhatsApp, mas tem espaço para se manifestar.


Láercio Nora Ribeiro já foi assessor jurídico do Procon, em 2005 e 2006, assessor jurídico da Procuradoria-Geral da Prefeitura de Maringá, em 2009, e candidato a vereador nas eleições de 2016.

 

LITÍGIO. Laércio Nora e Lucilene permaneceram juntos por 17 anos. Eles e as filhas estão em local desconhecido. - DIVULGAÇÃO

Participe e comente