O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) deu início aos reparos no Viaduto Guaiapó, no Contorno Norte de Maringá, que apresenta rachaduras e parte do concreto quebrado. Depois da publicação sobre as queixas da população, veiculada neste jornal na quinta-feira, 10, as equipes da autarquia federal iniciaram os trabalhos. De acordo com o Departamento de Comunicação do DNIT, "estes serviços estavam na programação de dezembro do ano passado, mas por falta de recursos, foram adiados e estão sendo feitos agora, em janeiro", informa.

Os leitores de O Diário entraram em contato com a redação para se queixar da situação, enviando fotos, e temiam que a situação piorasse, se tornando mais crítica com a temporada de chuvas de verão, que deve se estender por janeiro e fevereiro. A preocupação relatada pelas pessoas era, mesmo com a possibilidade da estrutura não estar abalada, o caso poderia se agravar com o tempo e os reparos seriam maiores, consequentemente, mais demorados para serem feitos e mais caros para o cofre público.

Segundo o órgão, não há nenhum problema estrutural em decorrência do ocorrido, tanto na infraestrutura (fundações), mesoestruturas (pilares e vigas travesais) e superestrutura (vigas e tabuleiro do viaduto). "Pode-se observar que a situação do comprometimento é apenas na proteção do talude de terraplenagem sob o viaduto, onde se têm os paives, tijolos intertravados", explica. "Estamos fazendo a recuperação dos taludes em sua base como nas contenções dos taludes, através do contrato de conservação rodoviária do trecho, a empresa 'União prestadora de serviços Ltda', com limpeza e desobstrução das canaletas de drenagem; abertura da saída de água [aumento da vazão] e recomposição do talude", acrescenta a Assessoria de Imprensa do DNIT.


OBRA. DNIT iniciou os reparos no Viaduto Guaiapó, no Contorno Norte de Maringá, que apresenta rachaduras e parte do concreto quebrado. — DIVULGAÇÃO/DNIT

Participe e comente