O Viaduto Guaiapó, no Contorno Norte de Maringá, tem apresentado rachaduras, com parte do concreto quebrado e há suspeita de infiltração. Os leitores de O Diário entraram em contato com o jornal para se queixarem da situação, e eles temem que o caso piore, se tornando mais crítico com a temporada de chuvas de verão, que deve se estender até fevereiro.

A preocupação relatada é que, mesmo com a possibilidade da estrutura não estar abalada a ponto de ceder – o que pode ser um risco futuro – a situação poderá se agravar com o tempo e os reparos serão maiores, consequentemente, mais demorados para serem feitos e mais caros para o cofre público. A reportagem esteve no local, verificou a reclamação e procurou a administração municipal para tratar o assunto. Tanto a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) e a Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp), por meio de sua Assessoria de Imprensa, informaram que levantaram a questão e constataram que se trata de uma obra federal, de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Também procurado desde a segunda-feira, 7, o Departamento de Comunicação da autarquia federal informou, em nota, na tarde desta quarta-feira, 9, que "a solicitação foi encaminhada para a superintendência regional do DNIT no Paraná para levantamento das informações", expõe. "Entretanto, tal concessão depende de manifestação dos responsáveis pela Unidade Local, que encontram-se em supervisão no trecho. Assim que houver resposta, retomamos o contato com uma posição sobre o questionamento", acrescenta.

Participe e comente