O ministro de Economia e Finanças da Itália, Giovanni Tria, afirmou que as projeções da Comissão Europeia de que o déficit fiscal do país alcançará 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 e 3,1% do PIB em 2020 "deriva de uma análise inadequada e parcial do Documento de Planejamento Orçamentário (DPB), da proposta de lei orçamentária e da tendência das contas públicas italianas".

"Lamentamos tomar nota dessa falha técnica da Comissão, que não vai influenciar a continuação do diálogo construtivo com a própria Comissão em que o governo italiano está envolvido", disse Tria, por meio de nota divulgada ontem.

Ele reiterou que, uma vez que o Parlamento do país autorizou um déficit fiscal máximo de 2,4% do PIB para o ano que vem, o governo está "comprometido a respeitar".

Participe e comente