A presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi (Califórnia), afirmou nesta quinta-feira que propõe um projeto orçamentário visando "construir e fortalecer" a infraestrutura dos postos de controle migratório e alfandegário na fronteira com o México como forma de destravar o impasse que mantém o governo parcialmente paralisado há quase 20 dias.

"(Proponho) Gastar o dinheiro para ter tecnologia de escaneamento, para escanear carros entrando à procura de contrabando de drogas e armas. E consertar as estradas para facilitar a imigração e o comércio nessas regiões", disse a líder de oposição em pronunciamento à imprensa. Para ela, o debate deveria ser sobre "reforma imigratória abrangente", não um muro na fronteira.

Pelosi explicou estar pautando projetos de lei na Câmara com apoio bipartidário para reabrir os órgão de governo fechados pela ausência de orçamento vigente. Ontem, a Casa aprovou uma proposta para financiar e, assim, reabrir o Departamento do Tesouro. Hoje, a congressista prometeu pautar no plenário o projeto que cobre o Departamento de Agricultura para atender "a rede de segurança dos agricultores, que estão esperando, mas não recebendo o que o presidente prometeu quando fez suas políticas comerciais mal informadas".

Ainda esta semana, ela prometeu levar à votação projetos para reabrir os departamentos de Transportes, Habitação e Desenvolvimento Urbano e do Interior. "Tudo está sendo paralisado pela petulância do presidente", criticou. "Trump também está prejudicando a fé integral e a credibilidade dos Estados Unidos da América e o nosso rating de crédito se ele deixar isso continuar com declarações tão irresponsáveis de que isso (a paralisação) pode continuar por meses e anos."

Na entrevista coletiva, a deputada reeleita disse não saber se Trump "quer mesmo" um muro "ou apenas um debate sobre o muro" para provocar distração em relação aos outros problemas enfrentados pelo seu governo. Ela argumentou que os democratas deram ao presidente "exatamente o orçamento que o Departamento de Segurança Interna pediu". "Se você acredita na força dos seus próprios argumentos e da sua posição, por que você diria 'tenho que fechar o governo para as pessoas cederem ao que eu digo'?", questionou.

Indagada sobre como a oposição reagiria se o republicano declarasse emergência nacional para liberar a verba para construir o muro na fronteira com o México - ameaça repetida por Trump hoje -, Pelosi se esquivou respondendo que "se e quando" ele o fizer, a imprensa saberá a posição a ser adotada pelo Partido Democrata.

Participe e comente