O Ministério Público do Paraná e a Polícia Militar deflagram nesta quarta-feira, 7, a Operação Jaguar, que cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em Loanda, Nova Esperança e Colorado. Cinco suspeitos foram presos. Um investigado está foragido. Além disso, durante a operação, um menor foi apreendido por posse de drogas e diversos bens foram sequestrados, incluindo três automóveis, duas motocicletas e uma motoneta.

O alvo da ação foi uma organização criminosa responsável por furtar, com uso de explosivos, duas agências bancárias em Paranacity, uma agência bancária em Amaporã e uma agência dos Correios em Santa Mônica. Os crimes ocorreram entre outubro e dezembro de 2017, mas há suspeita de que o grupo tenha participado de outras ações semelhantes na região em 2016 e 2017.

A investigação, que teve participação da Promotoria de Justiça de Paranacity e da Agência de Inteligência do 8º Batalhão de Polícia Militar, de Paranavaí, monitorou os suspeitos por dez meses. O trabalho também recebeu apoio de policiais militares da 3ª Companhia Independente de Loanda e do 4º Batalhão da PM de Colorado.

Além dos furtos às instituições financeiras, a organização cometeu diversos outros crimes preparatórios das ações principais, como roubo, furto qualificado, receptação, posse irregular e porte ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio, disparo de arma de fogo, tráfico de drogas e posse de entorpecentes.

Segundo apurado nas investigações, o grupo, com 11 integrantes, agia de forma organizada, com divisão de tarefas. Cada ação era realizada por quatro a seis pessoas. Nas principais, com uso de explosivos e armamento de grosso calibre (fuzis, pistolas, revólveres e espingardas), eram utilizados carros roubados dias antes. Ao longo das investigações, já haviam sido presos cinco suspeitos, com apreensão de armamento, documentos falsos e drogas. As contas bancárias dos investigados foram bloqueadas judicialmente.

(Com informações do Ministério Público do Paraná)

Participe e comente