Em maio, Associação dos Pedagogos do Estado do Pará (ASSPEEPA) promoveu o Primeiro Congresso Paraense de Pedagogos, em Belém do Pará. O evento reuniu mais de cinco mil profissionais vindos de todo o Brasil e de outros países. Dentre os temas discutidos está a "Regulamentação da Pedagogia e os Novos Desafios para a Profissão de Pedagogo", colocando em pauta justamente o Projeto de Lei de N° 6847/2017, do Deputado Federal Goulart, que ganhou notoriedade na área da educação devido aos projetos em defesa dos alunos e profissionais de ensino, como o fornecimento de materiais e uniformes a instituição da merenda orgânica nas escolas, entre outras demandas da área.

Goulart defende a Comunidade Pedagoga desde o início de seu primeiro mandato. Foi responsável por promover a inserção de Psicopedagogos nas escolas municipais de São Paulo e agora luta pela regulamentação da profissão. "A pedagogia precisa hoje de uma identidade e de uma história concreta, pois ela cresceu e continua crescendo. O pedagogo, nos dias de hoje, atua como educador social em empresas, hospitais, ONGs, associações, igrejas, eventos e até em emissoras de rádio e televisão, formando um novo panorama de ação e acabando com preconceitos e ideias de que estaria apto a exercer funções apenas na sala de aula", explica Goulart.

Hoje, existem muitos pedagogos registrados que ganham menos de um salário mínimo. É o que apontam denúncias de profissionais que recebem cerca de R$ 700,00 para trabalhar com turmas de até 20 alunos, enquanto os proprietários das escolas primárias chegam a cobrar quase R$ 2.000,00 mensais, por cada criança matriculada.

Com a aprovação do projeto de Goulart, será instituído um Conselho Federal de Pedagogia responsável por fiscalizar e estabelecer conselhos regionais, regulamentando os direitos, o piso salarial e demais benefícios dos profissionais da área. "Mais do que reformar, é hora de construirmos um novo modelo em nossa pedagogia, tornando-a menos desigual, em que todos sejam respeitados no ambiente de trabalho e na sociedade em geral".

Goulart mostra-se otimista, pois seu projeto está em fase final de tramitação e em breve será votado no plenário da Câmara, tendo sido aprovado por todas as comissões do Congresso Nacional.
Após cinco mandatos como vereador e, atualmente, em seu primeiro como Deputado Federal, Antônio Goulart busca expandir seus êxitos e iniciativas na área da educação a nível federal.

Website: http://www.goulartfederal.com.br


Participe e comente