O discurso de posse do ministro Dias Toffoli, que pregou o diálogo entre os poderes em solenidade no Supremo Tribunal Federal (STF), se materializou na festa promovida na noite desta quinta-feira (13) pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) para comemorar a chegada do ministro à presidência do STF.

Em uma badalada confraternização na casa de eventos Hípica Hall, em Brasília, que contou com show de Leo Jaime, se reuniram ministros do STF, do Superior de Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); os governadores de São Paulo, Márcio França (PSB), e do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), ambos candidatos à reeleição; o senador José Serra (PSDB-SP) e o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP); o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB), candidato à Presidência da República; e o ex-ministro Joaquim Barbosa, que acabou decidindo não concorrer ao Palácio do Planalto. Gentil com as pessoas que o abordaram, Barbosa não quis dar declarações à imprensa nem tirar fotos.

O clima foi de descontração entre as autoridades dos três poderes da República, que deixaram as diferenças de lado por algumas horas em uma confraternização regada a vinho, champanhe, risoto e canapés.

Indagado pelo Broadcast Político se estava dando uma pausa na campanha, Rollemberg disse: "Aqui também tem muito eleitor de Brasília. Entre uma conversa e outra estou pedindo votos."

Para o governador do DF, Toffoli é "uma pessoa muito experiente, muito qualificada, tem diálogo muito bom com outros poderes".

Na abertura da festa, o ministro corintiano Alexandre de Moraes, do STF, subiu ao palco para entregar uma camisa oficial autografada pelo time do Palmeiras a Toffoli.

"É triste ter que segurar isso, mas está aqui, uma homenagem minha e de toda turma de 90. Parabéns Toffoli, sucesso, agora vamos ver a banda", disse Moraes. Segundo o Broadcast Político apurou, Toffoli foi pego de surpresa com o gesto do colega.


Participe e comente